Originais Brasil

WWW.SAIBATANANET.BLOGSPOT.COM.BR

Habilidades de Anjos Caídos descritas na Bíblia

As habilidades de Anjos Caídos descritas na Bíblia

A Bíblia ensina que os cristãos de hoje estão em uma batalha contra os demônios, uma segunda onda de anjos caídos, e seu líder, o anjo caído Satanás. Para entender melhor os estragos que esses anjos caídos podem causar, vamos dar uma olhada nas habilidades demonstradas pelos anjos na Bíblia. Não

Continue lendo…

Arquivado em:Anjos Arcanjos

As habilidades de Anjos Caídos descritas na Bíblia

Anjos caidos Demonios

A Bíblia ensina que os cristãos de hoje estão em uma batalha contra os demônios, uma segunda onda de anjos caídos, e seu líder, o anjo caído Satanás. Para entender melhor os estragos que esses anjos caídos podem causar, vamos dar uma olhada nas habilidades demonstradas pelos anjos na Bíblia. Não faria sentido que as habilidades de anjos caídos sejam as mesmas que as habilidades dos Santo anjos, porque Deus originalmente fez todos eles como santos anjos, e com capacidade e poder de realizarem certas tarefas para Deus. Essas tarefas incluem  dar mensagens, através de sonhos e visões, ou entregar uma mensagem ao aparecer como um homem. Embora eles geralmente permaneçam invisíveis, os anjos protegem as pessoas do mal (Sl 91:11-12). Eles funcionam como o exército de Deus (Ap 19:19): eles destruíram Sodoma (Gn 19), derrubaram o muro de Jericó (Js 5-6), e matam pessoas  (1 Cron 21). Deus criou os anjos para serem capazes de relizarem coisas como estas.

Os anjos podem fazer milagres sobrenaturais, e os anjos caídos, infelizmente, ainda pode fazer muitas dessas mesmas coisas, porque eles tambem foram criados com essas habilidades. Mas usam para o mal e do engano. Como tal, vamos estar a olhar para exemplos encontrados na Bíblia de ambos os santos anjos e anjos caídos, para estabelecer-mos o que a Bíblia diz quais são as habilidades de anjos em geral.
Neste podemos ter uma melhor idéia do que os anjos caídos  podem fazer em geral. E também uma base para uma melhor compreensão das atividades em que os anjos caídos estão envolvidos hoje.

Visões causadas pelos Anjos

Os anjos podem causar o que a Bíblia se refere como "Visões". Dan 10: 1-12
”No terceiro ano de Ciro, rei da Pérsia, Daniel, chamado Beltessazar, recebeu uma revelação. A mensagem era verdadeira e falava de uma grande guerra. E numa visão veio-lhe o entendimento da mensagem. Naquela ocasião eu, Daniel, passei três semanas chorando.Não comi nada saboroso; carne e vinho nem provei; e não usei nenhuma fragrância perfumada, até se passarem as três semanas.No vigésimo quarto dia do primeiro mês, estava eu de pé junto à margem do grande rio, o Tigre. Olhei para cima, e diante de mim estava um homem vestido de linho, com um cinto de ouro puríssimo na cintura.Seu corpo era como o berilo, o rosto como o relâmpago, os olhos como tochas acesas, os braços e pernas como o reflexo do bronze polido, e a sua voz era como o som de uma multidão. Somente eu, Daniel, vi a visão; os que me acompanhavam nada viram, mas apoderou-se deles tanto pavor que eles fugiram e se esconderam.Assim fiquei sozinho, olhando para aquela grande visão; fiquei sem forças, muito pálido, e quase desfaleci.Então eu o ouvi falando, e, ao ouvi-lo, caí prostrado, rosto em terra, e perdi os sentidos.Em seguida, a mão de alguém tocou em mim e me pôs sobre as minhas mãos e os meus joelhos vacilantes.E ele disse: "Daniel, você é muito amado. Preste bem atenção ao que vou lhe falar; levante-se, pois eu fui enviado a você". Quando ele me disse isso, pus-me de pé, tremendo.E ele prosseguiu: "Não tenha medo, Daniel. Desde o primeiro dia em que você decidiu buscar entendimento e humilhar-se diante do seu Deus, suas palavras foram ouvidas, e eu vim em resposta a elas.’ Daniel 10:1-12

O que podemos observar nesta passagem? Daniel chama o que ele experimentou de uma"grande visão" (Daniel 10:8) que foi causado por um anjo. Apesar de ter esta visão:

  1. Foi real para os sentidos do corpo: Daniel estava em seu corpo, ele viu com seus olhos, ouviu com os ouvidos, sentiu uma mão de um anjo tocar seu corpo, sentiu em suas mãos e joelhos e depois em pé, e sentiu tremor corporal
  2. A visão que Daniel viu foi sobreposta acima da realidade e os outros não podiam ver a visão. (Dan10: 7)
  3. O que Daniel viu era incomum, e até mesmo impossível, aparente, como um cara com a "aparência de um raio". Também a voz do ser singular que ele estava vendo soou como uma multidão de vozes.
  4. Daniel estava acordado e não sonhando, nem em um transe.

O corpo de Daniel foi ainda cercado por uma realidade objetiva, o rio, a paisagem, e os homens fogem de algo que não podiam ver, mas sentiram emocionalmente. Os homens podiam ver o rio e a paisagem. No entanto, a mente de Daniel também viu a visão de um anjo colocado sobre esta realidade objetiva, e essa visão interagiu com ele  como sentindo completamente real para seus sentidos corporais. Ele viu, ele ouviu, e sentiu, mas ninguém ao seu redor poderia até mesmo vê-lo, ainda que sentindo medo. A Bíblia confirma que as visões causadas por anjos são experimentados com os sentidos, visto com os olhos, ouvido com os ouvidos , sentida no tato do corpo, afirmado claramente em Ezequiel 40 e 44. Nas visões de Deus me levou para a terra de Israel, e me pôs sobre um monte muito alto, por que [era] como o quadro de uma cidade no sul.E ele me levou para lá, e eis que [houve] um homem, cuja aparência [era] uma aparência de bronze, com um cordel de linho na mão e uma cana de medir;. E ele em pé na porta [ anjo] E o homem disse-me: Filho do homem, vê com os teus olhos, e ouve com os teus ouvidos, e põe no teu coração tudo o que eu te mostrar, porque a intenção que eu possa mostrar [eles] para ti [ arte] tu aqui trazido declarar tudo o que vês à casa de Israel. Eze 40:2-4 Então, ele trouxe-me para o caminho da porta do norte diante da casa, e eu olhei, e eis que a glória do Senhor encheu a casa do Senhor, e eu caí sobre minha face . E o Senhor me disse: Filho do homem, marcar bem, e vê com os teus olhos, e ouve com os teus ouvidos todos os que te digo sobre todas as ordenanças da casa do SENHOR, e todas as suas leis; e marca bem a entrada da casa, com todas saindo do santuário. Eze 44:3-4

Antes de prosseguir, eu acho que é importante ser capazes de conceituarmos o que é uma visão. Como uma experiência como essa seria chamada no mundo de hoje? Se um homem hoje afirmasse ter visto um anjo, que ele viu com seus olhos, ouviu com seus ouvidos, tocou, e que ninguém mais poderia ver com ele … Há muitos que hoje diriam que ele deve ter tido uma "alucinação" . Não só isso, mas também uma alucinação ”visual, áudio e tátil". E há muitas pessoas hoje que diriam ao homem procurar um psicólogo ou psiquiatra para obter ajuda. Isso seria mais provável se o homem  afirmasse que ele era um profeta, e escrevesse suas experiências, porque ele achava que essas "alucinações" eram importantes o suficiente por que Deus queria que ele registrasse tudo para ser compartilhado com a posteridade. Ai mesmo que ele  realmente seria rotulado como "louco" e trancaviado no manicômio. Mas isso tudo seria o único caso porque a maior parte do mundo de hoje rejeita que Deus exista, que os anjos existam, e rejeita que os anjos tenham habilidades sobrenaturais e que podem interagir com a humanidade.

”A alucinação é definida como: "uma experiência sensorial de algo que se faz e que não existe fora da mente, causada por várias doenças físicas e mentais, ou por reação a certas substâncias tóxicas, e geralmente se manifesta como imagens visuais ou auditivas. " -Dictionary.com "

”Uma percepção sensorial que não resulta de um estímulo externo e que ocorre no estado de vigília. Pode ocorrer em qualquer dos sentidos e é classificada de acordo como auditiva, gustativa, olfativa, tátil ou visual. É um sintoma de comportamento psicótico, muitas vezes observado durante a esquizofrenia, bem como de outras desordens mentais ou condições orgânicas’.”

Fonte: Dicionário do Médico

”Alucinação é a percepção real de um objeto que não existe, ou seja, são percepções sem umestímulo externo.

Dizemos que a percepção é real, tendo em vista a convicção inabalável da pessoa que alucina em relação ao objeto alucinado, contudo muitas vezes esta vivência integra a um delírio mais ou menos coerente classificável em diferentes quadros psiquiátricos, incluindo a psicose, patologia psiquiátrica que, entre outros sinais e sintomas, se caracteriza pela perda de contato com a realidade. Entre possíveis causas das alucinações se incluem as reações à drogas emedicamentos, síndromes associadas ao stress, medo, fadiga, perturbações do sono (especialmente sua privação), infecções (Febres) e entre as psicoses destacam-se a Paranóia eEsquizofrenia.

Em psiquiatria, esse conceito foi introduzido por Esquiroll (1772-1840), como percepção sem objeto e já diferenciando esta da ilusão ou percepção distorcida.

Sendo a percepção da alucinação de origem interna, emancipada de todas as variáveis que podem acompanhar os estímulos ambientais (iluminação, acuidade sensorial, etc.), um objecto alucinado muitas vezes é percebido mais nitidamente que os objetos reais de fato.”

Fonte: Wikipédia

Definir e conceituar uma "alucinação" com uma conclusão precipitada de que "não é resultado de estímulo externo" (como um anjo), que "não existe fora da mente" objetivamente (como anjos ou o lado espiritual para da própria realidade ), e é "causada por várias doenças físicas e mentais" e é um "sintoma de comportamento psicótico." A diferença entre uma visão e uma alucinação é que uma visão é resultante de estímulos externos, ou seja, os anjos, que são um estímulo externo  que existem fora da mente, e uma visão não é causada por um distúrbio físico ou mental, nem é um sintoma de comportamento psicótico. Mas, como uma alucinação, uma visão é uma experiência sensorial, como Daniel é descreveu ter tido. Claro, a diferenciação entre uma "alucinação" e uma "Visão" é inteiramente uma questão de se poder provar para sabermos se a experiência sensorial foi causada ou não por um anjo. É difícil provar que uma "alucinação" não foi causado por estímulos externos quando esse estímulo externo pode ser um anjo, que fica invisível e não declara a sua presença. De fato, poderia facilmente assumirmos que todas as "alucinações" são na verdade, causadas por anjos (santos ou caídos) e são, portanto, Visões, como se poderiamos supor que todas as visões não são causados ​​por quaisquer estímulos externos (mas sim de algum distúrbio físico ou mental) e são, portanto, "alucinações". Quaquer  que seja , o fator decisivo, muitos acham tudo uma questão de crenças espirituais pessoais, preconceitos, e muito subjetivamente de interpretação pessoal da experiência. Mas para os cristãos, a Bíblia está repleta de muitos exemplos de visões causadas pelos anjos. E Visões na Bíblia tem um pouco de variedade para eles, por exemplo, algumas aconteceram durante a vigília, e algumas aconteceram em um estado de transe ou êxtase ou transe(‘transe’ é "ekstasis"  grego- 1611 no Strong).  Um exemplo de uma visão tida durante um transe está em Atos 10:9-17

”No dia seguinte, enquanto estavam em viagem e se aproximavam da cidade – pelo meio-dia -, Pedro subiu ao terraço da casa para fazer oração. Então, como sentisse fome, quis comer. Mas, enquanto lho preparavam, caiu em êxtase.Viu o céu aberto e descer uma coisa parecida com uma grande toalha que baixava do céu à terra, segura pelas quatro pontas. Nela havia de todos os quadrúpedes, dos répteis da terra e das aves do céu. Uma voz lhe falou: Levanta-te, Pedro! Mata e come. Disse Pedro: De modo algum, Senhor, porque nunca comi coisa alguma profana e impura.Esta voz lhe falou pela segunda vez: O que Deus purificou não chames tu de impuro.Isto se repetiu três vezes e logo a toalha foi recolhida ao céu. Desconcertado, Pedro refletia consigo mesmo sobre o que significava a visão que tivera, quando os homens, enviados por Cornélio, se apresentaram à porta, perguntando pela casa de Simão.”

Observações sobre esta passagem:

  1. Pedro teve esta "visão" em um "transe" ou ”êxtase”, enquanto acordado, e não dormindo. O "transe" não é descrito como "sonho". Parece provável que aqueles que se preparam para o almoço que estavam com Pedro viram Pedro nesse estado de transe. No entanto, este estado de transe não é descrito como "sonho". Pedro estava acordado e não dormindo, embora em um estado de transe.
  2. Pedro observou estar em seu corpo – isso está implícito por ele ser capaz de, opcionalmente, "levantar-se, matar e comer". Pedro também está vendo com os olhos, e ouvindo com seus ouvidos.
  3. Pedro, assim como Daniel, aparetemente vê coisas incomuns ou impossíveis.

Durante esse transe Pedro experimenta o que a Bíblia chama de "visão" ("horama" , dic. de Strong 3705). Anteriormente, em Atos 10:3, Cornelius também recebe uma "horama" (visão), especificamente causada por um anjo. Mais tarde, em Atos 12, Pedro não tem certeza se é ou não uma outra visão, quando um anjo está presente:

"Pedro o seguiu de (um anjo) para fora da prisão, mas ele não tinha idéia de que o que o anjo estava fazendo estava realmente acontecendo, ele pensou que era uma visão "

Essas visões (que tansmitem uma mensagem) são biblicamente associadas como sendo causadas por anjos, como anjos são mensageiros de Deus,pois a  palavra grega aggelos significa "mensageiro". E  muitas vezes os anjos dão mensagens de Deus,em sonhos ou visões.

A palavra acima em Atos 10 para ‘transe’ é "ekstasis" (1611 na concordância Strong). A segunda definição é "Sair da mente em seu estado normal, alienação mental, como faz um lunático ou de um homem que por alguma emoção súbita é transportado como se fosse para fora de si, de modo que nesta condição, embora ele esteja acordado, sua mente é retirada de todos os objetos que nos rodeiam e fica totalmente fixada em coisas divinas que ele não vê , mas as formas e imagens que se encontram no, e pensa que ele percebe com os olhos e ouvidos de seu corpo as realidades  mostrados a ele por Deus . "

Assim, mesmo a Concordância de Strong define este transe como uma experiência na mente, que é percebida com "olhos e ouvidos do corpo", ou em outras palavras, é real para os sentidos corporais. No caso de Pedro, ele descreve que percebeu e ouviu com seus ouvidos, viu com os olhos, e falou com a boca. Isso indica que ele via a si mesmo como estando em seu corpo, experimentando algo que parecia real para todos os sentidos corporais. No entanto, fica implícito que aqueles em torno de Pedro notam ele como estando em um estado de transe. Pedro não poderia saber que ele estava em um transe, mas poderia ter apenas pensado que ele tinha sido acordado, se não houvessem outras pessoas ao redor que o viram em um transe.

Outro exemplo de uma visão, que também foi provavelmente facilitada por um santo anjo mensageiro ( Apoc.1, 1:1),  aconteceu com Paulo e os homens com ele em Atos 9 (relacionado novamente em Atos 22). Atos 9:3-8

E como ele viajou, ele chegou perto de Damasco, subitamente o cercou uma luz do céu: E ele caiu por terra, ouviu uma voz que lhe dizia: Saulo, Saulo, por que me persegues? E ele disse: Quem és, Senhor? E disse o Senhor: Eu sou Jesus a quem tu persegues: é duro para ti recalcitrares contra os aguilhões. E ele tremendo e atônito, disse: Senhor, que queres que eu faça? E o Senhor disse-lhe: Levanta-te, e entra na cidade, e lá te será dito o que deves fazer. E os homens que iam com ele pararam espantados, ouvindo a voz, mas não vendo ninguém. E Saulo se levantou da terra, e quando seus olhos se abriram, não viu nenhum homem: mas o levou pela mão, e conduziram a Damasco.

Atos 22:6-11

”e veio a passar, que, como eu fiz a minha viagem, e chegou perto de Damasco ao meio-dia, de repente brilhou do céu uma grande roda de luz sobre mim. E caí por terra e ouviu uma voz que me dizia: Saulo, Saulo, por que me persegues? E eu respondi: Quem és, Senhor? E ele me disse: Eu sou Jesus de Nazaré, a quem tu persegues. E os que estavam comigo viram a luz, e estavam com medo, mas eles não entenderam a voz daquele que falava comigo. E eu disse: Que hei de fazer, Senhor? E o Senhor me disse: Levanta-te, e vai a Damasco, e lá te será dito de todas as coisas que são nomeados para te fazer. E quando eu não podia ver por causa do esplendor daquela luz, guiado pela mão dos que estavam comigo, cheguei a Damasco.”

Observações sobre estas passagens:

  1. Paulo e os homens viram a luz, embora ninguém viu a quem pertencia a voz que falava .
  2. Paulo viu a glória da luz, e foi tão intensa que elefoi  cegado por ela, mas os homens com ele nem sequer viram da mesma maneira intensa que ele .
  3. Paulo ouviu e entendeu a voz que falava
  4. Os homens ouviram a voz que estava falando, mas não entendiam.

Neste caso, a visão ocorreu com Paulo acordado. O mais interessante é que a visão foi vivida de uma forma por Paulo, e de outra maneira mais limitada, pelos homens que estavam com ele. Isto implica que é possível para um grupo de pessoas experimentarem a mesma visão de modo diferente,  neste caso mostra também que uma pessoa pode ver A, mas outra pessoa pode verB, mesmo quando ambos estão tendo uma visão compartilhada.
Assim, parece um anjo poderia causar a várias pessoas a terem uma visão ao mesmo tempo, mas cada pessoa pode ver algo diferente, ainda experimentá-la com seus sentidos corporais, mas de forma diferente para cada pessoa.

Sonhos Causados ​​por Anjos
Além Visões, a Bíblia ensina que os anjos também podem causar sonhos, como ver um anjo, em sonho, como é o caso de José, o esposo de Maria, pai adotivo de Jesus Cristo:

Mat. 1:20 Mas enquanto ele pensava sobre estas coisas, eis que o anjo do Senhor apareceu-lhe em sonho , dizendo: José, filho de Davi, não temas receber contigo Maria, tua mulher, pois o que é concebido por ela é do Espírito Santo.
Mat. 2:13 E quando eles se retiraram, eis que o anjo do Senhor apareceu a José em sonho , dizendo: Levanta-te, toma o menino e sua mãe, foge para o Egito, e fica lá até que eu te diga, porque Herodes vai procurar o menino para o matar.

A Bíblia também nos dá um exemplo de que algumas experiências podem ser uma mistura entre um sonho e uma visão, mas acontecem quando se está dormindo em sua cama.

"Em um sonho , numa visão da noite, quando cai sono profundo sobre os homens, que adormecem na cama " Jo 33:15

Interações físicas com Anjos
Além de sonhos e visões, a Bíblia ensina que os anjos também podem interagir fisicamente com as pessoas fisicamente, de forma que deixam efeitos físicos posteriores.

Atos 12:5-12, 18-19

”Pedro, pois, estava algemado na prisão: mas a oração era feita sem cessar da igreja a Deus, por ele. E quando Herodes estava para apresentá-lo, nessa mesma noite estava Pedro dormindo entre dois soldados, ligado com duas cadeias. E as sentinelas diante da porta guardavam a prisão E eis que o anjo do Senhor veio sobre ele, e uma luz resplandeceu na prisão , e tocou no lado de Pedro, o despertou, dizendo: Levanta-te depressa. Então, as cadeias caíram-lhe das mãos. E o anjo disse-lhe: Cinge-te e calça as tuas sandálias. E assim ele fez. E ele disse-lhe: Lança o teu vestido sobre ti, e siga-me. E ele saiu, e seguiu-o, e não sabia que era verdade o que foi feito pelo anjo, mas cuidava que via alguma visão . Depois de terem passado a primeira e a segunda sentinela, chegaram à porta de ferro que leva à da cidade, queabriu a eles por vontade própria, e eles saíram, e passaram uma rua, e logo o anjo se apartou dele. E quando Pedro, tornando a si, disse: Agora eu sei com certeza, que o Senhor enviou o seu anjo, e livrou-me da mão de Herodes e de toda a expectativa do povo dos judeus. E quando ele tinha considerado a coisa, ele chegou à casa de Maria, mãe de João, cujo sobrenome era Marcos, onde muitas pessoas estavam reunidas e oravam. …. Agora, logo que amanheceu, houve grande alvoroço entre os soldados sobre o que foi feito de Pedro. E, quando Herodes o procurou , e não o acharam, ele examinou os guardas e ordenou que eles deveriam ser condenados à morte. E desceu da Judéia para Cesaréia, demorou-se ali.”

Neste caso, um anjo é enviado para libertar Pedro da prisão de Herodes. Primeiro Pedro acha que ele está tendo uma visão, mas logo percebe que esses eventos realmente estão acontecendo. Pedro já teve visões antes, e sua confusão prova a que ponto as visões são reais para os sentidos corporais – tão reais quanto a realidade objetiva .E que é por isso que Pedro não tinha certeza se o que estava acontecendo era uma visão ou não. Mas os eventos eram fisicamente reais e teve lugar na realidade objetiva.

O anjo se materializou em uma forma física e causou mudanças físicas duradouras na realidade objetiva. Outras pessoas, como os guardas, Herodes e amigos de Pedro, todos foram afetados por essas mudanças duradouras físicas na realidade objetiva, no resgate de Pedro da prisão feita pelo anjo.

Não só isso, mas o anjo foi capaz de desafiar a física na realidade objetiva, ou parecia ter poderes sobrenaturais, [ como fazer uma luz  brilhar, as algemas cairem, o que foi uma provável abertura de um portão trancado, e moveu uma porta muito pesado com uma força aparentemente sobrenatural, bem como aparecendo e desaparecendo aparentemente do nada.

Outro exemplo de anjos que aparecem fisicamente e deixando efeitos físicos está Gen. 19:

Gen 19:1-7, 10-13, 24-28

”Pela tarde chegaram os dois anjos a Sodoma. Ló, que estava assentado à porta da cidade, ao vê-los, levantou-se e foi-lhes ao encontro e prostrou-se com o rosto por terra."Meus Senhores, disse-lhes ele, vinde, peço-vos, para a casa de vosso servo, e passai nela a noite; lavareis os pés, e amanhã cedo continuareis vosso caminho." "Não, responderam eles, passaremos a noite na praça."Mas Lot insistiu tanto com eles que acederam e entraram em sua casa. Lot preparou-lhes um banquete, mandou cozer pães sem fermento e eles comeram.Mas, antes que se tivessem deitado, eis que os homens da cidade, os homens de Sodoma, se agruparam em torno da casa, desde os jovens até os velhos, toda a população.E chamaram Lot: "Onde estão, disseram-lhe, os homens que entraram esta noite em tua casa? Conduze-os a nós para que os conheçamos."Saiu Lot a ter com eles no limiar da casa, fechou a porta atrás de sie disse-lhes: "Suplico-vos, meus irmãos, não cometais este crime.Gênesis 19:1-7…. Mas os dois {viajantes} estenderam a mão e, tomando Lot para dentro de casa, fecharam de novo a porta.E feriram de cegueira os homens que estavam fora, jovens e velhos, que se esforçavam em vão por reencontrar a porta.Os dois homens disseram a Lot: "Tens ainda aqui alguns dos teus? Genros, ou filhos, ou filhas, todos os que são teus parentes na cidade, faze-os sair deste lugar,porque vamos destruir este lugar, visto que o clamor que se eleva dos seus habitantes é enorme diante do Senhor, o qual nos enviou para exterminá-los."Gênesis 19:10-13 … O Senhor fez então cair sobre Sodoma e Gomorra uma chuva de enxofre e de fogo, vinda do Senhor, do céu.E destruiu essas cidades e toda a planície, assim como todos os habitantes das cidades e a vegetação do solo.A mulher de Lot, tendo olhado para trás, transformou-se numa coluna de sal.Abraão levantou-se muito cedo e foi ao lugar onde tinha estado antes com o Senhor.Voltando os olhos para o lado de Sodoma e Gomorra e sobre toda a extensão da planície, viu subir da terra um fumo espesso como a fumaça de uma grande fornalha.Gênesis 19:24-28.

Algumas observações:

todos os homens da cidade podiam ver os anjos e eles não eram homens do bem. Os anjos causaram cegueira em todos os homens que estavam assediando Ló . Os anjos transformaram a mulher de Ló em uma estátua de sal. Os anjos também destruiram a cidade de Sodoma e Gomorra, e Abraão foi capaz de observar a fumaça da destruição da cidade de longe. Hoje algumas pessoas (consultem o site arkdiscovery.com) dizem ter encontrado a cidade destruída, e sem dúvida existem evidências deste evento angelical que permanecem até hoje, em algum lugar.

No caso de Sodoma e Gomorra os anjos foram vistos pelas pessoas e interagiram com elas. Estes anjos surgiram  com aparência  humana. No entanto, os anjos também podem interagir com a realidade objetiva sem serem vistos e permanecendo invisíveis.

”O Senhor disse a Satanás: "Pois bem, tudo o que ele possui está nas suas mãos; apenas não encoste um dedo nele". Então Satanás saiu da presença do Senhor.Certo dia, quando os filhos e as filhas de Jó estavam num banquete, comendo e bebendo vinho na casa do irmão mais velho,um mensageiro veio dizer a Jó: "Os bois estavam arando, e os jumentos estavam pastando por perto,e os sabeus atacaram e os levaram embora. Mataram à espada os empregados, e eu fui o único que escapou para lhe contar! "Enquanto ele ainda estava falando, chegou outro mensageiro e disse: "Fogo de Deus caiu do céu e queimou totalmente as ovelhas e os empregados, e eu fui o único que escapou para lhe contar! "Enquanto ele ainda estava falando, chegou outro mensageiro e disse: "Vieram caldeus em três bandos, atacaram os camelos e os levaram embora. Mataram à espada os empregados, e eu fui o único que escapou para lhe contar! "Enquanto ele ainda estava falando, chegou ainda outro mensageiro e disse: "Seus filhos e suas filhas estavam num banquete, comendo e bebendo vinho na casa do irmão mais velho,quando, de repente, um vento muito forte veio do deserto e atingiu os quatro cantos da casa, que desabou. Eles morreram, e eu fui o único que escapou para lhe contar! "Jó 1:12-19.

Neste caso, Deus efetivamente removeu a "cerca de proteção" em torno de Ló e permitiu de tudo, mas a vida de Jó não foi colocada "nas mãos de Satanás" (Jó 1:12)para ser morto. Satanás, em seguida, inspirou as pessoas a matarem os servos de Jó, fez um fogo do céu  descer e matar suas ovelhas e os servos, e fez um grande tornado que demoliu a casa dos filhos de Jó, matando todos eles. Embora Satanás estivesse invisível em todos esses eventos, no entanto, os eventos causados ​​por Satanás ocorreram na realidade objetiva, e houve várias testemunhas dos efeitos físicos do que ocorreu.

Os anjos podem causar outros  males de efeitos duradouros como doenças físicas ou lesões, isto  consta em Atos :

”No dia marcado, Herodes, vestindo seus trajes reais, sentou-se em seu trono e fez um discurso ao povo.Eles começaram a gritar: "É voz de deus, e não de homem".Visto que Herodes não glorificou a Deus, imediatamente um anjo do Senhor o feriu; e ele morreu comido por vermes.Atos 12:21-23

Neste caso em Atos o anjo estava invisível, ao menos a sua aparição pública para a multidão não está registrada, e o anjo causou uma doença física, resultando em morte para o corpo de uma pessoa.

”O Senhor disse a Satanás: "Pois bem, ele está nas suas mãos; apenas poupe a vida dele". Saiu, pois, Satanás da presença do Senhor e afligiu Jó com feridas terríveis, da sola dos pés ao alto da cabeça. ‘Jó 2:6-7.

No caso de Jó, o anjo era Satanás e estava invisível, que na realidade objetiva causou prejuízo real e visível/doenças para o corpo de Jó, que ficou doente por algum tempo, até que Deus resolvesse as coisas.

No caso de anjos caídos, como o querubim caído Satanás, também sabemos que eles podem aparecer como santos anjos (que tem aparência humana).

”E não é maravilha, porque o próprio Satanás se transfigura em anjo de luz.”

2 Cor 11 : 13

Anjos santos são do tipo de  anjos mensageiros, que se parecem com os homens, embora às vezes brilhem como a luz. Satanás, que é um querubim (descritos na Bíblia com 4 faces, 3 de animais, e 4 asas) podem transformar-se a aparecerem como um anjo mensageiro do tipo Santo, como um homem e brilhando com a luz. E, claro, existem anjos caídos do tipo mensageiros , que já se parecem com os homens, podem fazer tudo isso mais facilmente ou naturalmente.

Observações sobre interações físicas com anjos:
1. Anjos podem aparecer a várias pessoas ao mesmo com aparência de homen.
2. Pode haver várias testemunhas acerca da duração dos efeitos físicos causados ​​pelos anjos, incluindo doenças, lesões e morte.
3. Pode haver ocorrências sobrenaturais que parecem desafiar a física, na realidade objetiva.
4. Geralmente a realidade segue leis físicas normais estabelecidas por Deus ao criar a natureza, com excepção das ações dos anjos.
5. Os efeitos físicos também podem ser causados ​​pelos anjos que, embora presentes, permanecem invisíveis.
6. Anjos caídos podem aparecer transfigurado como anjos santos, que se parecem com os homens, às vezes brilhantes como a luz.

Até agora nós cobrimos o que a Bíblia ensina que os anjos podem interagir com as pessoas pelos métodos de visões, sonhos, e podem interagir com as pessoas fisicamente, quer quando se apresentem como homens, ou mantendo-se invisíveis aos olhos físicos. A Bíblia também ensina que não podem ser limitados por interações físicas durante uma visão que parecem se combinar ou mesclar com a própria experiência da visão. Essas interações físicas limitadas podem deixar efeitos físicos duradouros que permanecem após a Visão e muitas destes efeitos podem ser traumáticos pro resto da vida.

Visões causados ​​por Anjos Podem incluir limitadas interações físicas que podem deixar sequelas físicas , traumas emocionaise psicológicos

Vejamos um exemplo do livro do Apocalipse. Todo o livro de Apocalipse contém uma visão muito longa e detalhada dada a João por um santo anjo, apesar de alguma  terminologia parecer um pouco diferente à primeira vista:

Ap 17:03 Então ele me levou em espírito a um deserto, e vi uma mulher montada numa besta de cor escarlate, cheia de nomes de blasfêmia, com sete cabeças e dez chifres.
Ap 21:10 E ele me levou em espírito a um grande e alto monte, e mostrou-me a grande cidade , a santa Jerusalém, que descia do céu da parte de Deus,

Nesses exemplos, João diz que "levou-me em espírito". O "ele" que está sendo referenciado aqui é um anjo do Senhor, um mensageiro de Jesus Cristo, e esta  situado em Ap 22:8-9

” , João, vi essas coisas, e ouvi [eles]. E quando eu tinha ouvido e visto, caí em adoração diante dos pés do anjo que me mostrou essas coisas. Então disse a mim,  não faças tal coisa, porque eu sou teu conservo, e de teus irmãos, os profetas, e dos que guardam as palavras deste livro: A Deus deves adorar.”

A partir destas passagens, sabemos que todas as coisas que João experimenta na visão foram causados ​​por um santo anjo. Um anjo pode "levar alguém em espírito", mas este termo é sinônimo de alguém que tem uma visão causada por um anjo. Podemos conhecer o termo que é sinônimo porque João também deixa claro que tudo isso foi uma visão:
”E assim vi os cavalos na visão , e os que sobre eles tinham couraças de fogo, e de jacinto, e de enxofre; e as cabeças dos cavalos [eram] como cabeças de leões, e fora de suas bocas saía fogo, fumaça e enxofre Ap. 9:17”
Ao todo, a imagem inteira descrita por  João registrada no livro do Apocalipse foi causado por um anjo do Senhor que mostrou a João essas coisas em uma visão. Além disso, as mesmas frases são usadas em Ezequiel 11:24,

" Então o Espírito ergueu-me e levou-me aos que estavam exilados na Babilônia, na visão dada pelo Espírito de Deus. Findou-se então a visão que eu estava tendo,"

E assim se está "no espírito", então a Bíblia indica que uma pessoa está  tendo uma visão.

O que João experimentou foi real para todos os sentidos corporais, incluindo até mesmo, gosto e sensações internas no estômago,  João percebeu que ele estava passando por tudo isso corporalmente. João comeu um pergaminho que fazia parte da visão, provando-o, e foi "amargo no seu estômago".
E tomei o livrinho da mão do anjo, e comi-o, e era na minha boca doce como o mel :. e logo que eu tinha comido, o meu ventre ficou amargo Apoc. 10:10 . Nesta visão, provocada por um santo anjo, João estava escrevendo o que ele viu e ouviu durante toda a sua experiência em um pedaço de papel :

”dizendo, eu sou o Alfa e o Ômega, o primeiro e o último: e, que vês, escreve-o num livro , e enviao às sete igrejas que estão na Ásia; a Éfeso, e a Esmirna, e a Pérgamo, Tiatira  até Sardes, Filadélfia , Laodicéia … Escreve as coisas que tens visto, e as coisas que são, e as coisas que devem acontecer ; Apoc. 1:11,19

E quando os sete trovões as suas vozes , eu ia escrever , mas ouvi uma voz do céu que me dizia: Sela as coisas que os sete trovões falaram, e não o escrevas.  Apoc. 10:04

João não anota a experiência da visão depois de ter terminado, mas quando estava em curso. O que é espantoso é que este trabalho permaneceu com ele após a experiência ter terminado. Se a João foi dado o papel para escrever e o instrumento de escrita durante o Visão, ou se João relatou essas coisas da  experiência mais tarde, é desconhecido. Mas em qualquer caso, João pegou o papel  fora da Visão , que ele havia escrito durante a Visão, e assim existe um maior nível de duradouros efeitos físicos  mostrados aqui do que na maioria Visões. Este exemplo estabelece que a Bíblia ensina que um anjo pode causar uma pessoa a ter uma visão que deixa menores efeitos físicos ou vestígios, como o João  registrou na visão, ou mesmo os efeitos corporais, ou até mesmo efeitos internos do corpo como no estômago tornar-se amargo. A Bíblia também ensina que os anjos podem ter interações físicas com pessoas que podem incluir causa de lesões corporais ou doenças. Como as visões podem incluir limitadas interações físicas com anjos que deixam sequelas físicas, faz sentido que as visões poderia incluir sequelas físicas de lesões ou doenças também.Visões causados ​​por anjos podem manipular a percepção de Tempo em uma pessoa, Uma visão também pode incluir elementos em que um anjo caído manipula a percepção de uma pessoa acerca do tempo. Outro encontro angelical em uma passagem com a terminologia semelhante ao "levou-me" usa a frase "o levou". Estas podem ser sinônimas. Esta experiência causada por um anjo (Satanás) foi provavelmente também uma experiência de visão.

”O diabo o levou a um lugar alto e mostrou-lhe num relance todos os reinos do mundo.Lucas 4:5 (Compare ”E ele levou-me em espírito, a um grande e alto monte, e mostrou-me a grande cidade, a santa Jerusalém, que descia do céu da parte de Deus ”Ap 21:10)

A palavra grega aqui para "relance" é "stigme" (4743), que literalmente significa um "ponto" de tempo. Esta palavra é usada apenas uma vez no Novo Testamento, mas é usado no Antigo Testamento grego, a Septuaginta, em Isaías 29:5. A palavra que é traduzida como "stigme" é"petha`"(6621) em hebraico. Segundo Léxico de Thayer, "petha" significa "a abertura dos olhos", daí o significado de "num momento de tempo". A quantidade de tempo mencionado aqui é a quantidade de tempo que leva para abrir os olhos. Isso não é mais do que o tempo que levaria para piscar. O ser humano leva cerca de 300 a 400 milissegundos para piscar, ou seja 3/10ths para 4/10ths de 1 segundo.

Como poderia Jesus ver "todos os reinos do mundo" no tempo que leva para piscar? Ou mesmo em um segundo inteiro? Parece que para se mostrar todos os reinos do mundo devemos ter pelo menos algumas horas, senão dias, para fazermos um tour completo . Mas até mesmo imagens em rápida sucessão  instantâneas levaria alguns minutos, e isto sem qualquer tempo para realmente pensarmo sobre o que estamos vendo. E assim a quantidade necessária de tempo para se mostrartodos os reinos do mundo ainda é incrivelmente mais de 3/10ths de segundo, ou até mesmo um segundo.

Esta passagem implica que um segundo passou no tempo, mas Jesus experimentou subjetivamente um período muito longo de tempo de um segundo durante esse um segundo, incrível não acham?. E assim é possível que pode haver manipulação na percepção do tempo em uma visão causada (em particular) por um anjo caído. Há um outro exemplo na Bíblia de algo semelhante em maior escala, durante o longo dia de Josué. ”Então Josué falou ao Senhor, no dia que o Senhor entregou os amorreus nas mãos dos filhos de Israel, e disse aos olhos de Israel , Sol, detem-te em Gibeom, e tu, lua, no vale de Aijalom. E o sol se deteve, e a lua parou, até que o povo se vingou de seus inimigos. Isso não está escrito no livro de Jasar? Então o sol se deteve no meio do céu, e se apressou para não ir, quase um dia inteiro. E não houve dia semelhante a esse, nem antes nem depois dele, o que o Senhor deu ouvidos à voz de um homem:. Porque o SENHOR pelejava por Israel .” Josué 10:12-14 
Esta passagem poderia ser interpretada significando que Deus pode fazer uma pausa na progressão do tempo futuro, quando o relógio está em pausa, mas as pessoas ainda podem fazer as coisas, enquanto o futuro imediato à frente o movimento do tempo está em pausa. Deus é capaz de fazer isso para todo o mundo, em grande escala, como o sol ficando parado no céu. Porque o sol ficou parado no céu, se o tempo estivesse sendo manipulado aqui (não a rotação da Terra), então este foi um caso do futuro em movimento e o tempo em pausa, e não um caso de viagem no tempo. No entanto, enquanto a frente em movimento, o tempo foi pausado, em que no  momento o tempo em substância ainda parecia presente, e de uma forma que ainda permitia que as pessoas interagissem e fizessem as coisas. Os anjos são chamados "filhos de Deus" ou "deuses"  às vezes, e  parece que eles podem ser capazes de fazer com que alguém perceba algo semelhante em uma escala muito limitada. O efeito é semelhante ao de um longo período de tempo sendo experimentado durante um período muito curto de tempo. Mas o único exemplo bíblico de um anjo fazendo isso parece ser o anjo caído Satanás está fazendo isso  a Jesus, durante o que era muito provável uma visão de que Satanás estava mostrando a Jesus. Como uma visão, esta foi uma experiência espiritual que só afetou a pessoa que teve a visão, e não a todos os outros na realidade física. O único exemplo bíblico de um anjo caído poder adicionar um momento como este, é uma visão durante a qual o anjo caído está causando a alguem. Mas não há nenhuma indicação ou exemplo bíblico de que os anjos possam fazer isso em larga escala, como o próprio Deus pode fazer. Isso faz sentido, porque Deus fez o tempo (Gn 1:1), e está fora dele eternamente. Só Ele é "o alfa e o ômega, o início e o fim" (Ap 21:6, 22:13) e só Deus sabe o fim desde o início (mostrando que os anjos não podem viajar no tempo):

”Lembrai-vos das coisas passadas desde a antiguidade; que eu sou Deus, e não há outro Deus, não há outro semelhante a mim.Que anuncio o fim desde o princípio, e desde a antiguidade as coisas que ainda não sucederam; que digo: O meu conselho será firme, e farei toda a minha vontade.Isaías 46:9-10.

Anjos e anjos caídos ainda são os únicos seres criados que experimentam o tempo linear como nós, capturado no fluxo do tempo que avança no futuro.

”Mas o príncipe do reino da Pérsia me resistiu por vinte e um dias , mas, eis que Miguel, um dos primeiros príncipes, veio para ajudar-me, e eu fiquei ali com os reis da Pérsia. Dan 10:13 

”Por isso alegrai-vos, [ vós] céus, e vós que neles habitais. Ai dos que habitam sobre a terra e do mar! porque o diabo desceu a vós com grande ira, porque ele sabe que  tem pouco tempo. ”Apoc. 12:12

E assim, enquanto um anjo caído pode ser capaz de levar uma pessoa a perceber o tempo extra em uma visão, enquanto tempo linear parece estar uma pausa, não há nenhuma indicação de que os anjos caídos possam fazer isso numa escala maior como Deus pode. Ele é o Deus que fez o tempo, e os anjos foram criados apenas seres que existem capturados no fluxo do tempo. E sei como isso pode ser confuso para muitos ,pois é necessário mais do que conhecimento bíblico, é preciso um conjunto cultural amplo e eclético, espero que tenha ficado claro que isso não tem nada a ver com o conceito de ficção científica de viagens no tempo, que na verdade a Bíblia indica que os anjos caídos não podem fazer, e não é possível. No entanto , a Bíblia parece indicar que um tempo mais longo pode ser condensado ​​em um tempo menor, como o próprio tempo tem um segundo aspecto ou dimensão a ele.

”Mas, amados, não ignoreis uma coisa: que um dia para o Senhor  como mil anos, e mil anos como um dia. O Senhor não retarda a sua promessa, como alguns a julgam demorada, mas é longânimo para convosco, não querendo que nenhum pereça, senão que todos cheguem ao arrependimento.” 2 Pedro 3:8-9

Um mil dos nossos anos pode parecer pouco tempo para Deus, que é eterno. Mil anos para nós não parece ser muito tempo para Ele,   um milhão de nossos anos para Ele é como se fosse como um dia  nosso.
"Quem [é] aquele que condena? [É] Cristo que morreu, ou antes, que ressuscitou, que está mesmo à mão direita de Deus, e também intercede por nós. " Rom 8:34 .  
Jesus Cristo intercede por e ouve as orações de milhões de pessoas, um multidão em comunicação espiritual incompreensível. Uma solução em compreender isto pode ser que um longo período de tempo pode ser condensado  em um período mais curto. O próprio tempo é uma coisa que foi criado por Deus, e pode ter sido concebido de tal forma a permitir isso.Mas, de novo, este é um outro exemplo bíblico que um longo período de tempo pode parecem estar condensado em um curto período de tempo. Manipulação na perpção do tempo causada pelo anjo caído Satanás na visão que ele mostrou a Jesus  em Lucas 4:5. E assim o único tipo de manipulação do tempo que não há qualquer precedente bíblico é: manipulação do tempo na percepção de adição de tempo em um momento em pausa. Anjos caídos parecem ser capazes de fazer isso de forma limitada, e pelo único exemplo disso na Bíblia, parece que eles só podem fazer isso em uma visão que ”eles” levam uma pessoa a experimentar.A visão causada por um anjo pode ser tão real como pode ser indistinguível da realidade.

Pedro não podia dizer se algo foi real ou apenas uma visão, e assim lá em Atos ele confundiu a realidade com uma visão, porque visões pode parecer tão indistintas da realidade.

”Pedro foi levado  (por um anjo) para fora da prisão, mas ele não tinha idéia se o que o o anjo estava fazendo realmente estava acontecendo, ele achou que era uma visão " Atos 10:09

Há uma segunda testemunha para isso, Paulo. Acredito que neste exemplo, a Bíblia fala sobre a dificuldade de se distinguir  uma coisa da outra, com orientações sobre como devemos lidar com essa dificuldade.
”É necessário que eu continue a gloriar-me com isso. Ainda que eu não ganhe nada com isso, passarei às visões e revelações do Senhor.Conheço um homem em Cristo que há catorze anos foi arrebatado ao terceiro céu. Se foi no corpo ou fora do corpo, não sei; Deus o sabe.E sei que esse homem — se no corpo ou fora do corpo, não sei, mas Deus o sabe —foi arrebatado ao paraíso e ouviu coisas indizíveis, coisas que ao homem não é permitido falar.”
2 Coríntios 12:1-4

A palavra aqui para "arrebatado" é "harpazo", e a mesma palavra é usada em Atos 8:39 quando "o Espírito do Senhor arrebatou a Filipe, que o eunuco não o viu mais" . E assim sendo "arrebatado" pode de ser um termo que pode referir-se ao Espírito Santo movendo alguém para um lugar novo, corporalmente. Ele é usado em referência à ascensão de Jesus (Ap 12:5) e para os crentes sendo apanhados no ar para estar com o Senhor (1 Ts 4:17). E assim esta palavra parece fazer mais referência para pessoas que estão sendo transportados por Deus corporalmente. Mas por outro lado, Paulo também deixa muito claro que ele não pode dizer se o homem foi apanhado "em seu corpo" para o terceiro céu, ou capturados fora ‘do seu corpo ao terceiro céu. Para entender o que Paulo quer dizer aqui por "fora do corpo", temos de olhar  anteriormente neste mesmo livro,  onde Paulo diz:
"Temos, pois, confiança e preferimos estar ausentes do corpo e habitar com o Senhor.Por isso, temos o propósito de lhe agradar, quer estejamos no corpo, quer o deixemos. ”2 Coríntios 5:8-9
Neste caso, as referências de Paulo a um cujo corpo está morto, e assim o seu espírito está com o Senhor. Paulo define o termo "fora do corpo" para dizer se é "em espírito". E assim, em 2 Cor 12 referências de Paulo de volta para 2 Cor 5, dizendo que ele não sabia se o homem estava"fora de seu corpo", que é outra maneira de dizer "em espírito". Colocando isto em conjunto o que Paulo diz é que ele não sabe se o homem foi arrebatado ao terceiro céu em seu corpo, ou em seu espírito. A palavra "harpazo" e o termo "arrebataado" é um pouco sinônimo de "levar "ou" retomar ", e estes são termos que são usados ​ em visões causadas pelos anjos. E, de fato, nesta passagem, Paulo está fazendo referência a " visões e revelações do Senhor " . Em 2 Cor 5, Paulo está dizendo que ele não sabe se este homem foi arrebatado do corpo até o terceiro céu, ou se o homem foi apanhado no espírito ao terceiro céu na visão causada por um santo anjo. Muitas pessoas pensam que Paulo estava se referindo a si mesmo nesta passagem, embora esta também pode ter sido uma história que ele ouviu em detalhes de quem a experimentou. Em qualquer caso, Paulo não conseguia descobrir se a experiência aconteceu corporalmente, ou era uma visão do espírito. A razão pela qual Paulo não conseguia descobrir qual era o caso porque é uma experiência de visão que parecia tão real que era  indistinguível da realidade. 2 Cor 12 está nos dizendo que ele pode ser impossível dizer pelos sentidos corporais, se aquilo era uma experiência corporal física, ou se ela só parecia ser, e era uma visão do espírito. No entanto, tanto quanto Paulo admite que não sabe se este homem foi arrebatado ao terceiro céu em seu corpo ou em seu espírito, Paulo também deixa muito claro que Deus sabe. Isto significa que apenas Deus tem as respostas, por exemplo, em Sua Palavra, e através do Seu Espírito Santo. Nós não podemos contar com nossos sentidos corporais sozinhos para sabermos se uma experiência ocorreu no corpo em uma visão, mas Deus pode dizer. Enquanto as pessoas às vezes não conseguem descobrir se uma experiência foi real ou uma visão, Deus pode revelar a verdade sobre uma experiência àqueles que lho pedirem.

Se uma pessoa é "levado em espírito", tendo uma visão, provocada por um anjo , isso significa que o espírito de uma pessoa deixa o corpo?
Talvez. A Bíblia indica que uma pessoa que está tendo uma visão, tomada no espírito, na verdade, talvez nunca deixe seu corpo. Daniel teve "visões da sua cabeça em cima de sua cama" e no meio da visão "pesou no meu espírito, no meio do corpo , e as visões da minha cabeça me perturbaram." (Dan 7:1,15 ) E assim podemos ver que, enquanto Daniel teve visões, em seu espírito, que tudo isso foi no  seu próprio corpo (não importa que parecia ser, ou o que ele viu) e que as visões que ele teve foram na sua cabeça, que faz parte do seu corpo. Não só isso, mas todos estas visões de Daniel tinha ocorreram enquanto ele nunca deixou a sua cama . Note-se que parte desta visão incluía Daniel vendo o "Ancião de Dias", provavelmente em seu trono, o que seria no terceiro céu.
Mesmo que uma pessoa possa parecer estar em outro lugar, eles na verdade são apenas "levados em espírito" no meio "do seu corpo. As visões são de sua cabeça, em seu espírito, que está em seu corpo. Assim, a Bíblia indica o seu espírito nunca deixa seu corpo, mas eles têm a experiência de visão no seu espírito e seu espírito permanece no interior do seu corpo.

Ezequiel

Visões causados ​​por Anjos podem conter quase qualquer coisa

Visões podem incluir configurações ou paisagens de praticamente qualquer lugar, seja sobre qualquer coisa, e pode incluir alguém ou alguma coisa como um personagem na Visão, e podem incluir a percepção de viagens. Daniel teve uma visão que ocorreu quando ele parou junto ao rio da Caldéia. Pedro teve uma visão enquanto sobre o telhado onde estava,mas ele estava em transe. Assim as Visões podem ser de lugares que são o ambiente normal de uma pessoa. João teve uma visão onde ele viu o céu, assim como  Isaías (Is 6) e Daniel (Dan 7), e assim uma visão poderia ser do céu. Ezequiel teve uma visão de Jerusalém, do templo, que era um lugar real. Ezequiel também teve uma visão de um vale cheio de ossos, e quando os ossos voltaram à vida em um exército, isto não era algo a ocorrer em um vale real ou em lugar algum (Ezequiel 37). E assim as Visões pode ser de lugares reais ou lugares ”criados”. Mesmo que o vale fosse um vale de verdade em algum lugar, o que Ezequiel viu não estava realmente acontecendo naquele vale. Embora, o que Ezequiel viu em Jerusalém estivesse acontecendo lá. Assim, visões podem ser de coisas que estão acontecendo em algum lugar, ou de coisas que não estão realmente acontecendo em algum lugar (mas são simbólicas, e de verdade que está sendo ensinado apenas no caso de visões de anjos Santos).  Ezequiel experimentou a percepção de viagem em uma visão (Ezequiel 8, Ezequiel 40), e Daniel parecia estar perto de um grande mar em sua visão (Dan 7) e assim Visões podem parecer  viagens ou de se estar em um local diferente. Mas Daniel deixa claro que ele não foi a qualquer lugar durante suas visões, mas estava em sua cama, enquanto ele as tinha. Ezequiel viu as pessoas na visão do vale de ossos. João viu as pessoas em sua visão do Apocalipse, bem como criaturas de aparência estranha de gafanhotos, anjos, um dragão, um bicho estranho, com sete cabeças e partes do corpo de vários animais. Os personagens de uma visão podem ser nas formas de pessoas, reais ou não, anjos, animais que existem, e estranhas criaturas que não existem. Mas assim como um artista pode desenhar uma caricatura de qualquer coisa, ou em qualquer lugar, isso pode ser causado um anjo em uma Visão e pode conter qualquer paisagem ou caracteres. O que é visto em uma visão pode variar muito e ser de qualquer coisa. Durante uma visão, uma pessoa pode ver anjos, pessoas, entidades, seres vivos, paisagens de lugares estranhos, ou de entes queridos, bem como perceber que experimentou viajar para vários lugares. No entanto, tudo isso é apenas parte da visão causada pelo anjo, e a Bíblia ensina, como Daniel, que as pessoas realmente não vão a qualquer lugar, independentemente do que eles percebem, durante uma visão.

Vale de ossos secos

Ezequiel viu as pessoas na visão do vale de ossos

A Bíblia ensina sumariamente várias coisas sobre Visões causados ​​pelos anjos:

1. Uma visão pode parecer totalmente real a um sentido corporal simples (como a vista) ou para todos os sentidos do corpo, e uma pessoa tem uma auto-percepção geral  que eles estão em seu corpo.
2. Uma visão pode afetar uma pessoa ou várias pessoas, embora possam percebê-la de forma diferente
3. Uma visão pode ocorrer em um estado de vigília(Acordado) ou em estado de transe(Ou dormindo).
4. Uma visão pode ser causada por um anjo visível, ou um anjo invisível. 5. Uma visão pode envolver alguns efeitos físicos que permanecem depois, como objetos que permanecem com uma pessoa, e os efeitos corporais, mesmo as internas, até sequelas traumáticas e psicológicas.
6. Uma visão pode envolver manipulação da percepção de uma pessoa acerca do tempo, como uma hora de visão dar a impressão de ter ocorrido em um minuto.
7. Uma visão pode conter quase toda a paisagem, ou qualquer tipo de caracteres, e pode parecer envolver viagens, mesmo que a pessoa na verdade não vá a qualquer lugar.
8. Uma visão pode parecer tão real para os sentidos do corpo que se torna indistinguível da realidade, mesmo no caso de pessoas que estão acostumadas com Visões, mas Deus conhece e pode revelar a verdade pra você.

Este nível de poder nas mãos dos anjos caídos é surpreendente para conceituar. Agradeço a Deus que eles sejam limitados no que podem fazer, e a quem podemprejudicar , mediante as leis que Deus  nos deu e na sua autorização espiritual. Um anjo caído só pode atacar alguém se eles tiverem autorização espiritual e direitos para o fazer. Deus coloca uma "cerca de proteção" em torno das pessoas, limitando a quem os anjos caídos podem perseguir e prejudicar, e limitar o nível de assédio e a extensão do dano que eles podem fazer a uma pessoa. (Ver Jó 1 e 2, também o Novo Testamento está cheio desse conceito. Isto cobrira mais um capítulo posterior sobre a guerra espiritual.) É também um alívio saber que para cada anjo caído, existem 2 santos anjos que trabalham para Deus e Jesus, e assim os anjos caídos estão em desvantagem de 2 para 1. Além disso Jesus Cristo assegura aos crentes nEle:
” Eis que vos dou poder para pisar serpentes e escorpiões, e sobre todo o poder do inimigo, e nada vos fará dano algum.” Lucas 10:19

Sonhos e Visões falsas falsos causados ​​                               por Anjos Caídos
Neste estudo nós já falamos de Visões pessoas tiveram , as quais  eram profetas, ou aquelas com o dom de profecia do Espírito Santo , como Daniel, João, Ezequiel, Pedro e Paulo. Mesmo no caso de José que teve um sonho com um anjo, dizendo-lhe para fugir para o Egito, esta também foi uma advertência profética dada por um anjo Santo. Quando os Santos anjos  levam as pessoas a terem um sonho ou uma visão na qual eles estão entregando uma mensagem, mas muitas vezes essas mensagens são classificados pela Bíblia como "profecia" e aqueles que podem tê-las como "profetas". Na Bíblia, a profecia está fortemente associada a uma pessoa que tem sonhos e visões. E como já estabelecido, sonhos e visões podem ser causados ​​por Santo anjos, que são mensageiros de Deus.

"E acontecerá que nos últimos dias, diz o Senhor, que derramarei do meu Espírito sobre toda carne: vossos filhos e vossas filhas profetizarão , vossos jovens terão visões , e os vossos velhos sonharão sonhos " Atos 2:17

"E ele disse: Ouvi agora as minhas palavras: Se há um profeta entre vós, Eu ,o Senhor me farei conhecido a ele em uma visão , [e] falarei com ele em um sonho . " (Numeros)

E assim uma pessoa que tem um sonho ou uma visão causada por um santo anjo é classificado pela Bíblia como um profeta. E enquanto um anjo traz uma mensagem para o profeta, o profeta, por sua vez envia a mensagem para outras pessoas. O Forte da definição de profeta é que ele é um "porta-voz "  para profetizar :
a) Estar sob a influência de um espírito divino" ou ou ser
b) Ser um falso profeta".

A Bíblia também fala sobre os falsos profetas. Os verdadeiros profetas têm visões verdadeiras, que são causadas por Santo anjos enviados por Deus. Mas a Bíblia ensina que os falsos profetas têm visões falsas e visão vãs.

"Porventura não tivestes visão de vaidade, e não falastes adivinhação mentirosa, quando dissestes: O SENHOR diz, sendo que eu tal não falei?Portanto assim diz o Senhor DEUS: Como tendes falado vaidade, e visto a mentira, portanto eis que eu sou contra vós, diz o Senhor DEUS.E a minha mão será contra os profetas que vêem vaidade e que adivinham mentira; não estarão na congregação do meu povo, nem nos registros da casa de Israel se escreverão, nem entrarão na terra de Israel; e sabereis que eu sou o Senhor DEUS.”Ezequiel 13:7-9

Então o Senhor me disse: Os profetas profetizam mentiras em meu nome: eu não os enviei, nem lhes dei ordem, nem lhes falei; que eles vos profetizam uma visão falsa e adivinhação , e uma coisa de nada, e o engano do seu coração. Jer 14:14

Os falsos profetas têm visões falsas, e estas são causados ​​por anjos caídos que mentem e enganam.

”Então ele disse: Ouve, pois, a palavra do SENHOR: Vi ao SENHOR assentado sobre o seu trono, e todo o exército do céu estava junto a ele, à sua mão direita e à sua esquerda.E disse o SENHOR: Quem induzirá Acabe, para que suba, e caia em Ramote de Gileade? E um dizia desta maneira e outro de outra. Então saiu um espírito, e se apresentou diante do SENHOR, e disse: Eu o induzirei. E o SENHOR lhe disse: Com quê?E disse ele: Eu sairei, e serei umespírito de mentira na boca de todos os seus profetas. E ele disse: Tu o induzirás, e ainda prevalecerás; sai e faze assim.Agora, pois, eis que o SENHOR pôs o espírito de mentira na boca de todos estes teus profetas, e o SENHOR falou o mal contra ti.”1 Reis 22:19-23

Nesta passagem, os anjos estavam ao redor do trono de Deus, e um anjo admite ser o enganador que se  comunicará aos falsos profetas. Deus permissivamente deixa que este anjo enganoso continue a fazer o que um anjo caindo, em si ,é capaz de fazer, e escolhe fazer. Este anjo era aparentemente um caído, na segunda onda de anjos caídos que caiu com Satanás. E assim, a Bíblia ensina que os anjos caídos produzem mentiras e enganos para  transmitirem aos falsos profetas. E esse é o método de falsos sonhos e visões falsas, que os falsos profetas relatam ter. Além de mensagens falsas que os anjos caídos podem  comunicar em falsas visões e sonhos, eles também podem usar falsas visões e sonhos para simplesmente molestar e amedrontar as pessoas, a uma extensão terrível. Enquanto Jó estava sob uma série de ataques causados ​​por Satanás, um anjo caído:

”Quando penso que a minha cama me consolará e que o meu leito aliviará a minha queixa,mesmo aí me assustas com sonhos e me aterrorizas com visões. Prefiro ser estrangulado e morrer do que sofrer assim;”Jó 7:13-15

E assim, a Bíblia ensina que os anjos caídos podem vitimar pessoas com a sua capacidade de provocar sonhos e visões, usá-los para assustar e aterrorizar, até o ponto de, apartir daí, causarem traumas graves .
Estes anjos trabalham  experimentando causarem uma grave depressão, o desejo morrer ao invés de lidar com esses sonhos terríveis e Visões. Aparecem vários outros sintomas psicológicos, além da depressão grave, resultante dessas experiências.Como conta Jó, que mostra que pode ser muito traumático, e pessoas diferentes lidam com o trauma de maneiras diferentes. Junto com isso, anjos caídos também podem provocar sonhos e falsa Visões para comunicarem uma mensagem mentirosa ou enganosa, uma falsa informação para uma pessoa,  com a intenção de que a pessoa possa tornar-se um falso profeta, um mensageiro de falsas filosofias  e idéias que compartilhará a mensagem falsa como se fosse verdade.

Esta é parte da razão pela qual a Bíblia nos adverte que as pessoas devem testar os espíritos, e não apenas acreditar neles, uma vez que estes anjos caídos estão em guerra contra nós:

"Amados, não creiais a todo espírito, mas provai se os espíritos são de Deus, porque muitos falsos profetas têm saído pelo mundo. " (1 Jo 4:1) e, como Jesus disse: 
"Muitos falsos profetas se levantarão e enganarão a muitos." (Mateus 24:11) 
Mas, mesmo no meio dessa guerra temos confiança de Deus:
” Mas em todas estas coisas somos mais que vencedores por meio Aquele que nos amou.Porque estou certo de que nem morte nem vida, nem anjos, nem principados, nem poderes [anjos caídos], nem coisas presentes, nem o porvir, nem altura nem profundidade, nem qualquer outra coisa criada, será capaz de nos separar do amor de Deus que há em Cristo Jesus nosso Senhor.” Rm 8:37-39

Fonte: Apocalink

Arquivado em:Anjos Arcanjos, Demônios Satanismo

Como anjos podem ajudá-lo, saiba!

Anjos de Deus A PALAVRA de Deus confirma a existência de anjos. Ela nos diz que há milhões dessas criaturas espirituais. Daniel, servo de Jeová Deus, teve uma visão de coisas celestiais, sobre a qual ele escreveu: “Mil vezes mil . . . ministravam [a Deus] e dez mil vezes dez mil ficavam de pé logo diante dele.” — Daniel 7:10.

Continue lendo

Arquivado em:Anjos Arcanjos

Anjos podem nos ajudar? saiba!

Anjos de Deus A PALAVRA de Deus confirma a existência de anjos. Ela nos diz que há milhões dessas criaturas espirituais. 

Daniel, servo de Jeová Deus, teve uma visão de coisas celestiais, sobre a qual ele escreveu: “Mil vezes mil . . . ministravam [a Deus] e dez mil vezes dez mil ficavam de pé logo diante dele.” — Daniel 7:10.

Note que a declaração de Daniel faz mais do que apenas informar-nos de que há muitos anjos. Ela indica também que os anjos ministram a Deus. São os seus servos. Em harmonia com isso, o salmista cantou: “Bendizei a Jeová, vós anjos seus, poderosos em poder, cumprindo a sua palavra, por escutardes a voz da sua palavra. Bendizei a Jeová, todos os exércitos seus, vós ministros seus, fazendo a sua vontade.” — Salmo 103:20, 21.

A Bíblia explica também que os anjos não começaram sua vida como humanos na Terra. Jeová criou os anjos no céu mesmo antes de criar a Terra. Quando Deus ‘fundou a Terra, todos os filhos angélicos de Deus bradaram em aplauso’. — Jó 38:4-7.

Os anjos são criaturas espirituais — invisíveis, poderosos, inteligentes. Na Bíblia, a palavra hebraica mal·’ákh e o termo grego ág·ge·los são traduzidos “anjo” quando se referem a uma criatura espiritual. Estas palavras ocorrem quase 400 vezes na Bíblia. Ambas têm o mesmo sentido, a saber, “mensageiro”.

Encontros com anjos

Os anjos certamente são mensageiros. Talvez conheça o relato bíblico a respeito da ocasião em que o anjo Gabriel apareceu a Maria. Ele lhe disse que, embora ela fosse virgem, teria um filho que deveria receber o nome de Jesus. (Lucas 1:26-33) 

Um anjo apareceu também a alguns pastores no campo. Ele anunciou: “Hoje vos nasceu na cidade de Davi um Salvador, que é Cristo, o Senhor.” (Lucas 2:8-11) De forma similar, anjos transmitiram mensagens a Agar, Abraão, Ló, Jacó, Moisés, Gideão, Jesus e a outros no registro bíblico. — Gênesis 16:7-12; 18:1-5, 10; 19:1-3; 32:24-30; Êxodo 3:1, 2; Juízes 6:11-22; Lucas 22:39-43; Hebreus 13:2.

É digno de nota que todas essas mensagens transmitidas por anjos estavam em harmonia com a realização dos propósitos de Deus e não necessariamente com os dos humanos envolvidos. Os anjos apareciam como representantes de Deus, segundo a vontade e o cronograma dele. Não foram convocados por humanos.

Devemos recorrer a anjos em busca de ajuda?

É correto recorrer a anjos em ocasiões de aflição? Se for, desejaríamos saber o nome do anjo melhor habilitado para nos ajudar. Por isso, alguns livros comerciais alistam os supostos nomes de muitos anjos, junto com sua categoria, título e dever. 

Um livro alista os chamados “principais dez no céu”, os “anjos mais conhecidos no mundo ocidental”. Junto com a lista dá-se-lhe o conselho de que feche os olhos, repita vagarosamente o nome do anjo diversas vezes, respire fundo, devagar, e de que “se prepare para o possível contato com eles”.

A Bíblia, em contraste, só nos dá o nome de dois dos anjos fiéis de Deus, Miguel e Gabriel. (Daniel 12:1; Lucas 1:26) É possível que o motivo de se darem esses nomes seja o de mostrar que cada anjo é uma pessoa espiritual única com um nome, não apenas alguma energia ou força impessoal.

É digno de nota que alguns anjos se negaram a revelar seu nome aos humanos. Quando Jacó perguntou a um anjo o nome dele, este não quis revelá-lo. (Gênesis 32:29) Certo anjo que se dirigiu a Josué, quando se lhe pediu que se identificasse, disse apenas que ele era o “príncipe do exército de Jeová”. (Josué 5:14) Quando os pais de Sansão perguntaram a um anjo qual era seu nome, este disse: “Por que é que me perguntarias assim pelo meu nome, quando ele é maravilhoso?” (Juízes 13:17, 18) Por não fornecer uma lista dos nomes dos anjos, a Bíblia protege-nos contra atribuirmos indevida honra e adoração a anjos. Conforme veremos, também não nos manda invocá-los.
Invocação de Deus

A Bíblia nos diz tudo o que precisamos saber sobre os assuntos no domínio espiritual. O apóstolo Paulo escreveu: “Toda a Escritura é inspirada por Deus e proveitosa para ensinar, . . . a fim de que o homem de Deus seja plenamente competente, completamente equipado para toda boa obra.” (2 Timóteo 3:16, 17) 

Se Deus quisesse que soubéssemos os nomes de muitos anjos, ele os teria revelado na sua Palavra, a Bíblia. E se Deus desejasse instruir-nos em como contatar anjos e falar com eles em oração, teria providenciado tal informação nas Escrituras.

Em vez disso, Jesus Cristo ensinou: “Quando orares, entra no teu quarto particular, e, fechando a tua porta, ora a teu Pai que está em secreto . . . 

Portanto, tendes de orar do seguinte modo: ‘Nosso Pai nos céus, santificado seja o teu nome.’” (Mateus 6:6, 9) 

O conceito bíblico é o seguinte: não devemos invocar anjos ou orar a eles, mas devemos chegar-nos em oração ao Criador dos anjos, o próprio Deus. 

Seu nome não é mistério, e não há necessidade de algum visionário revelá-lo. Embora se tenham feito tentativas de obscurecer o nome divino, ele aparece no registro bíblico mais de 7.000 vezes. 

Por exemplo, foi com referência ao Pai celestial que o salmista cantou: “Tu, cujo nome é Jeová, somente tu és o Altíssimo sobre toda a terra.” — Salmo 83:18.

Jeová nunca está ocupado demais para nos escutar, se nos dirigirmos a ele de forma correta em oração. A Bíblia fornece-nos esta garantia: 

“Quanto a Deus (Jeová), seus olhos percorrem toda a terra, para mostrar a sua força a favor daqueles cujo coração é pleno para com ele.” — 2 Crônicas 16:9.


Anjos e a moral

Contrário ao que muitas vezes é apresentado na mídia, os anjos não julgam pessoas. Isto é apropriado, porque os anjos não estão autorizados a julgar humanos. Jeová é “o Juiz de todos”, embora tenha “confiado todo o julgamento ao Filho”, Jesus Cristo. (Hebreus 12:23; João 5:22) 

No entanto, seria um engano presumir que os anjos sejam indiferentes a como nós levamos nossa vida. Jesus disse: “Surge alegria entre os anjos de Deus por causa de um pecador que se arrepende.” — Lucas 15:10.

Os anjos, porém, não são meros espectadores. No passado, serviram como executores, cumprindo os julgamentos de Deus. Por exemplo, Deus usou anjos contra os antigos egípcios. 

Segundo o Salmo 78:49, “foi enviar sobre eles sua ira ardente, fúria, e verberação, e aflição, delegações de anjos trazendo calamidade”. De forma similar, a Bíblia relata que, numa só noite, um único anjo destruiu 185.000 soldados assírios. — 2 Reis 19:35.

Assim também no futuro, os anjos destruirão aqueles que ameaçam o bem-estar de outros por se negarem a se harmonizar com as normas justas de Deus. Jesus virá “com os seus anjos poderosos, em fogo chamejante, ao trazer vingança sobre os que não conhecem a Deus e os que não obedecem às boas novas”. — 2 Tessalonicenses 1:7, 8.

As Escrituras mostram assim que os anjos fiéis de Deus sempre fazem a vontade dele por cumprir Suas instruções e defender Suas normas justas. É evidente que, se quisermos que os anjos de Deus nos ajudem, precisamos saber qual é a vontade de Deus e esforçar-nos seriamente em cumpri-la.

Anjos da guarda

Será que anjos cuidam de pessoas e as protegem? O apóstolo Paulo perguntou: “Não são todos [os anjos] espíritos para serviço público, enviados para ministrar aos que hão de herdar a salvação?” (Hebreus 1:14) É evidente que a resposta à pergunta de Paulo é sim.

Os três hebreus, Sadraque, Mesaque e Abednego, por se negarem a se curvar diante duma imagem de ouro erigida pelo rei babilônico Nabucodonosor, foram lançados numa fornalha superaquecida. 

No entanto, esses servos fiéis de Deus não foram tocados pelo fogo. Quando o rei olhou dentro da fornalha, ele viu “quatro varões vigorosos” e disse que “a aparência do quarto [era] semelhante à de um filho dos deuses”. (Daniel 3:25) Alguns anos mais tarde, Daniel viu-se numa cova de leões por causa da sua fidelidade. Ele também escapou ileso e declarou: “Meu próprio Deus enviou seu anjo e fechou a boca dos leões.” — Daniel 6:22.

Com a formação da congregação dos seguidores de Cristo no primeiro século EC, novamente apareceram anjos, libertando os apóstolos da prisão. (Atos 5:17-24; 12:6-12) E quando a vida de Paulo estava em perigo no mar, um anjo assegurou-lhe que ele chegaria a salvo a Roma. — Atos 27:13-24.

Os atuais servos de Jeová estão plenamente convencidos de que as invisíveis forças angélicas de Deus são reais e são capazes de dar proteção, assim como deram a Eliseu e seu ajudante. (2 Reis 6:15-17) Deveras, “o anjo de Jeová acampa-se ao redor dos que o temem, e ele os socorre”. — Salmo 34:7; 91:11.

A mensagem trazida por anjos

Ao passo que os anjos se preocupam com o bem-estar dos que servem a Jeová Deus, eles também estão envolvidos em cuidar de que as pessoas aprendam algo sobre Ele e Seu propósito. O apóstolo João escreveu: “Eu vi outro anjo voando pelo meio do céu, e ele tinha boas novas eternas para declarar, como boas notícias aos que moram na terra, e a toda nação, e tribo, e língua, e povo, dizendo com voz alta: ‘Temei a Deus e dai-lhe glória.’ ” — Revelação (Apocalipse) 14:6, 7.

Jhero

Arquivado em:Anjos Arcanjos

O Arcanjo Miguel pode ser Jesus Cristo? saiba!

252



A opinião a este respeito se divide, mas invés de dizer que alguém pratica heresia ou alguém e satanista, ou dizer que alguém esta correto, eu convido a todos que analisem as escrituras e cheguem em uma conclusão, mas antes orem a Deus (YHWH)  pedindo sabedoria e conhecimento para compreender .
Abaixo esta um ponto de vista de uma pessoa que devesse ser respeitada e analisada pois veja o que o discípulo Paulo diz:





A minha palavra, e a minha pregação, não consistiram em palavras persuasivas de sabedoria humana, mas em demonstração de Espírito e de poder; Para que a vossa fé não se apoiasse em sabedoria dos homens, mas no poder de Deus.





Todavia falamos sabedoria entre os perfeitos; não, porém, a sabedoria deste mundo, nem dos príncipes deste mundo, que se aniquilam; Mas falamos a sabedoria de Deus, oculta em mistério, a qual Deus ordenou antes dos séculos para nossa glória; A qual nenhum dos príncipes deste mundo conheceu; porque, se a conhecessem, nunca crucificariam ao Senhor da glória.



Mas, como está escrito: As coisas que o olho não viu, e o ouvido não ouviu, E não subiram ao coração do homem, São as que Deus preparou para os que o amam.

Mas Deus no-las revelou pelo seu Espírito; porque o Espírito penetra todas as coisas, ainda as profundezas de Deus. 1 Coríntios 2:4-10



ARCANJO


O prefixo “Arc” significa “acima”, “superior” ou “mais importante”. A palavra “Arcanjo” ou “Arc-anjo” significa “Acima dos Anjos” ou “Líder dos Anjos”. A Bíblia só usa este título para designar um ser apenas. Esse termo nunca ocorre no plural, nem se refere a outra pessoa a não ser Miguel (2Ts. 1:7; Mt. 24:30-31; 25:31; Ap. 12:7).

Note que todas as vezes que a Bíblia mostra Miguel, ela o cita como alguém que tem superioridade sobre Satanás. Ou seja, realmente está acima de título de anjo. (Ver Dn. 10:13; Ap. 12:7; Ju. 9). 

Podemos notar que Ap. 12:7 menciona que “batalhavam o dragão e os seus anjos”. De modo que o Diabo não só se constitui em deus de imitação (2Co. 4:4), mas também procura tornar-se arcanjo, embora a Bíblia nunca lhe dê este título.

MIGUEL

Ocorre apenas cinco vezes nas Escrituras. Seu significado é motivo de debate. Alguns supõem que esse nome seria uma pergunta: “Quem é qual Deus?”, pois não existe ninguém que seja igual a Deus. 

Outros eruditos defendem que seja uma afirmação: “Aquele que é qual Deus”, pois o sufixo “el” sempre designa “Deus”, como em Daniel (Deus é Juiz), Emanuel (Deus Conosco), Ezequiel (A Força de Deus) Samuel (Chamado pelo Nome de Deus) Gamaliel (Deus me Faz o Bem). 

Como se pode ver, os nomes terminados com este sufixo nunca são perguntas – sempre são afirmações.

CARACTERÍSTICAS

“Mas o príncipe do reino da Pérsia me resistiu por vinte e um dias; e eis que Miguel, um dos primeiros príncipes, veio para ajudar-me, e eu o deixei ali com os reis da Pérsia.” (Dn. 10:13)

O anjo que não é identificado por nome confrontou “o príncipe do reino da Pérsia”, mas este o resistiu por 21 dias. 

Foi preciso que Miguel, o Arcanjo, viesse para ajudá-lo, pois somente este tinha o poder para fazer isso. 

O “príncipe do reino da Pérsia” simbolicamente é Satanás. Em vários textos Satanás é identificado como reinando sobre os reis ou governantes da terra (Lc. 4:5-6; Jo. 12:31; 14:30).

Vemos assim que Miguel sempre teve uma luta com Satanás. E somente Jesus é quem tem a tarefa de destruí-lo (Tito 1:2).

Outra evidência é o que o Dn. 2:1 declara:
“Naquele tempo se levantará Miguel, o grande príncipe, que se levanta a favor dos filhos do teu povo; e haverá um tempo de tribulação, qual nunca houve, desde que existiu nação até aquele tempo; mas naquele tempo livrar-se-á o teu povo, todo aquele que for achado escrito no livro.”

Note que quando Miguel se levantar, haverá um tempo como nunca houve antes. 

Veja o que Jesus respondeu quando os Apóstolos pediram um sinal sobre esse tempo:

“E estando Ele sentado no Monte das Oliveiras, chegaram-se a Ele os Seus discípulos em particular, dizendo: Declara-nos quando serão essas coisas, e que sinal haverá da tua vinda e do fim do mundo.” (Mt. 24:3)

Repare no que disse Jesus:

“Porque haverá então grande tribulação, como nunca houve desde o princípio do mundo até agora, nem tampouco há de haver.” (Mt. 24:21)

Tanto na vinda de Miguel quanto na vinda de Jesus vai haver uma grande angústia e aflição como nunca houve antes.

A vinda de Miguel está relacionada com a ressurreição, como diz Dn. 2:2:
“E muitos dos que dormem no pó da terra ressuscitarão, uns para vida eterna, e outros para vergonha e desprezo eterno.”

Como todo mundo sabe, a vinda de Jesus também está relacionado com a ressurreição:

“Não vos maravilheis disto; porque vem a hora em que todos os que estão nos sepulcros ouvirão a Sua voz. 

E os que fizeram o bem sairão para a ressurreição da vida; e os que fizeram o mal para a ressurreição da condenação.” (Jo. 5:28-29 – ver 1Ts. 4:16)

“Porque o Senhor mesmo descerá do céu… e os que morreram em Cristo ressuscitarão primeiro.” (1Ts. 4:16)

Outra evidência é que tanto Miguel quanto Jesus recebem o título de Príncipe. 

Em Dn. 12:1 chama Miguel de “o Grande Príncipe” que está “a favor dos filhos do teu povo”. At. 5:31 declara que Deus elevou a Jesus “a Príncipe e Salvador”, para estar a favor dos Seus filhos, dando “o arrependimento e a remissão dos pecados.” 

Em Hb. 2:10 Cristo é chamado de “o príncipe da salvação deles”. 

Em Dn. 10:21, lemos “Miguel, vosso Príncipe”. Em At. 23:5, “o príncipe do teu povo” é a descrição para Jesus. 

Ele também é descrito como “o Príncipe” em Ap. 1:5, e em At. 3:15 é chamado de “o Príncipe da Vida”.

Voltando ao verso de Dn. 12:1, declara-se que “naquele tempo” quando Miguel vier estar presente, todo aquele que se achar inscrito no livro da vida irá viver. 

(Ap. 13:8; 21:27 fala do “livro da vida do Cordeiro”). Bem como ocorrerá a Miguel, isso ocorrerá na vinda de Jesus:

“O que vencer será vestido de vestes brancas, e de maneira nenhuma riscarei o seu nome do livro da vida; e confessarei o seu nome diante de Meu Pai…” (Ap. 3:5)

Sabemos que somente Deus merece adoração (Mt. 4:10). 

Um anjo recusa adoração, como fez o anjo Gabriel:

“E eu lancei-me a seus pés para o adorar; mas ele disse-me: Olha não faças tal; sou teu conservo, e de teus irmãos, que têm o testemunho de Jesus.

Adora a Deus; porque o testemunho de Jesus é o espírito de profecia.” (Ap. 19:10)



Miguel recebe adoração:


“Respondeu ele: Não; mas venho agora como príncipe do exército do SENHOR. Então Josué, prostrando-se com o rosto em terra, o adorou” (Js. 5:14)

Miguel é descrito como tendo seus próprios anjos (Ap. 12:7). Jesus também é descrito da mesma maneira (Mt. 24:30-31).

Se Jesus é superior a um Arcanjo, então a Bíblia nunca iria se referir a ele como Arcanjo. Será que a Bíblia faz isso?

“Porque o Senhor mesmo descerá do céu com grande brado, à voz de arcanjo, ao som da trombeta de Deus, e os que morreram em Cristo ressuscitarão primeiro.” (1Ts. 4:16)

Está muito evidente que tanto o “grande brado” quanto a “voz de arcanjo” são atributos pertencentes a Jesus Cristo, “o Senhor mesmo”.



RESUMO – CONCLUSÃO


A palavra “Arcanjo” significa “Acima dos Anjos”. Jesus está acima dos anjos.

O nome “Miguel” provavelmente seja a afirmação “Aquele que é qual Deus”. Jesus é possui todos os atributos de Deus.

Miguel luta com Satanás e tem poder para vence-lo (Ap. 12:7; Dn. 10:13). Jesus tem a função de destruir Satanás (Tito 1:2).

Miguel tem seus próprios anjos (Ap. 12:7). Jesus é descrito da mesma maneira (Mt. 24:30-31).

Quando Miguel se levantar, haverá grande aflição como nunca houve (Dn. 2:1). A mesma coisa acontecerá na volta de Cristo (Mt. 24:21)

A vinda de Miguel está relacionada com a ressurreição (Dn. 2:2). Idem com a vinda de Jesus (Jo. 5:28-29; 1Ts. 4:16).

Quando Miguel se levantar, viverão os que estiverem com o nome no livro da vida (Dn. 12:1). Na volta de Cristo ocorrerá o mesmo (Ap. 3:5).

Miguel é chamado de “o Grande Príncipe” que está “a favor dos filhos do teu povo” (Dn. 12:1). 

Deus elevou a Jesus “a Príncipe e Salvador”, para estar a favor dos Seus filhos, dando “o arrependimento e a remissão dos pecados.” (At. 5:31)

“Miguel, vosso Príncipe”, “se levanta a favor dos filhos do teu povo” (Dn. 10:21; 12:1). 

Cristo, “o príncipe da salvação deles” (Hb. 2:10), “o príncipe do teu povo” (At. 23:5).

Miguel recebe adoração (Js. 5:14). 

Adoração só a Deus pertence (Mt. 4:10).

Com “voz de arcanjo”, Jesus Cristo dará um “grande brado” nas nuvens do céu (1Ts. 4:16). Amém! Glória da Deus!!!

Portanto, “Miguel” nada mais é do que um nome messiânico para designar a pessoa de Jesus. 

Apenas um dos vários títulos que Ele recebe na Bíblia, no Antigo Testamento. E essa crença em nada prejudica a Divindade de Cristo.

Fonte da matéria : http://forumevangelico2.forumeiros.com/t32-o-arcanjo-miguel-seria-cristo-jesus





Presença de Deus no Sinai


No Sinai, Deus falou tão claro com os filhos de Israel que eles se assustaram, ficaram atemorizados e pediram a Moisés que ele falasse com Deus e transmitissem a eles as palavras de Deus (Ex.19:18 e 19) “E todo o povo viu os trovões, e os relâmpagos, e o sonido da buzina, e o monte fumegando; e o povo, vendo isso, retirou-se e pôs-se de longe. E disseram a Moisés: Fala tu conosco, e ouviremos; e não fale Deus conosco, para que não morramos”.



Observem que o povo de Deus não estava suportando a gloria de Deus, e eles pedirão para que Moises foce intermediário deles para que não morre-cem

Arquivado em:Anjos Arcanjos

Anjos Caídos – Nomes e suas atribuições

Anjos Caidos

A hierarquia do mal é dividida em Reinos, Principados, Domínios… seguindo o exemplo da cabala dos anjos.

Há demônios patronos e governantes de países e regiões, do mesmo modo que há santos e anjos celestes patronos e padroeiros.

Os demônios se organizam em bandos ou legião.

Os nomes e atribuições aqui relacionados estão baseados nas tradições cristãs e mulçumanas, podendo variar de acordo com seitas e outros grupos de pesquisadores.

ASTAROTH: Ex-querubim celeste, sua função é a do controle do inferno.

ASMODEUS: Demônio hebreu, seu domínio é a ira e a luxúria.

ABRAMALECH: Demônio guardião e servo de Lúcifer.

ARIMÃ: Príncipe de uma legião de demônios, tradição persa.

BAALLBERITH: Demônio do assassinato e da blasfêmia, ex-líder dos querubins celeste, braço direito de Lúcifer.

BELIAL: Demônio da loucura e arrogância. Um dos demônios do apocalipse

BESTA DO APOCALIPSE: Demônio que terá seu reino no apocalipse, assim como Belial. Alguns acreditam que A Besta do Apocalipse e Belial irão se unir no fim dos tempos, formando assim um único ser.

BELZEBU: Príncipe dos demônios e senhor das Moscas é um dos governantes do inferno, seu domínio é o orgulho. É considerado a encarnação do mal absoluto. Era um antigo deus do Mediterrâneo oriental.

DEMÔNIOS: Anjos caídos, também chamados de: INÍQUOS,  ESPÍRITOS INÍQUOS, ANJOS DE LUZ.

DINJs: Tipo de demônio, anjos caídos, gênios contrários, gênio. Dependendo da tradição, existem Dinjs do fogo, água, ar e terra.  Seus domínios são; desejo e ambição.

GÊNIOS CONTRÁRIOS: Tipos de demônios, anjos caídos, com domínios contrários aos dos anjos celestiais.

IBLIS: Senhor do inferno, tradição mulçumana.

LEVIATÃ: Príncipe dos demônios, seu domínio é a heresia.

LÚCIFER: O rei do inferno, ex-arcanjo de Deus, líder da rebelião dos anjos contra o domínio único de Deus.

NERGAL: Poderoso demônio sumeriano. Na tradição cristã assumiu o comando de policiamento.

PAZUZU: Rei dos Espíritos malignos, ele pode possuir o corpo de um ser humano, possessão.

Diabo, estes nomes são usados frequentemente para referi-lo:

Asmodeus 

Azazel 

Belzebu 

Cadreel

Demo 

Lúcifer 

Mastema 

Mefistófeles 

Satã

Satanãs 

Sier

Apesar de diversificado, na demonologia clássica, alguns desses nomes referem-se a entidades diferentes, os Arquidemônios. Esses são antigos arcanjos que decidiram seguir a Lúcifer.

Representam os pecados capitais:

Abramalech – Arquidemônio que representa a avareza. 
Asmodeu – Arquidemônio que representa a luxúria. 
Astaroth – Arquidemônio que representa a inveja. 
Baalberith – Arquidemônio que representa gula. 
Belial – Arquidemônio que representa a ira. 
Nergal – Arquidemônio que representa a soberba. 
Pazuzu – Arquidemônio que representa a preguiça. 

Outros nomes:

Ahriman – Demônio mazdeano. 
Apollyon – Sinônimo grego para Satan, o arquidemônio. 
Baphomet – Adotado pelos templários como símbolo de Satan. 
Beherit – Nome sírio para Satan. 
Bile – Deus celta do inferno. 
Demogorgon – Nome grego para Demônio,( diminutivo Gorgo ). 
Drácula – Nome romeno para demônio. 
Emma-O – Regente japonês do inferno. 

Nomes populares do Diabo: 

Aquele que Desvia 
Aurelinho 
Azarape 
Bajujo

Beiçudo 

Cabrunco 
Cão 
Canhoto 
Capa-Verde 
Capeta 
Capiroto 
Chifrudo

Coisa-Ruim 
Cramulhão 
Crinado 
Danado 
Demo 
De trás da porta 
Dos Quintos 
Encardido 
Espírito-de-Porco 
Excomungado 
Ferra-Brás 
Guaxumão 
Indesejado 
Lá de baixo 
Mau

Medonho 

Mefisto 
O que nunca se ri

Pai da Mentira 

Pastor Negro 
Pé Cascudo 
Pé-de-Bode 
Pé-Preto 
Pedro Botelho 
Peneireiro 
Príncipe, Rei ou Senhor das Trevas 
Príncipe, Rei ou Senhor dos Infernos 
Rabo-de-Seta 
Ranheta 
Renegado 
Sarnento

Satã 

Satanás 
Sete-peles 
Temba 
Tinhoso

Traidor 

Tranca-Rua 
Wilson 
Zarapelho

Fonte(s): http://pt.wikipedia.org/wiki/Lista_dos_n…
Para saber mais sobre anjos caídos leia o livro de Enoque neste link: Livro de Enoque – Excelente Remodelado

Arquivado em:Anjos Arcanjos, Demônios Satanismo

Miguel é o único chamado de Arcanjo

miguel

O único santo anjo, além de Gabriel, mencionado por nome na Bíblia, e o único chamado de “arcanjo”. (Ju 9) A primeira ocorrência do nome se acha no capítulo dez de Daniel, onde Miguel é descrito como “um dos mais destacados príncipes”; ele veio ajudar um anjo de categoria inferior, que sofreu oposição da parte do “príncipe do domínio real da Pérsia”. Miguel foi chamado de ‘príncipe do povo de Daniel’, ‘o grande príncipe que está de pé a favor dos filhos do povo de Daniel’. (Da 10:13, 20, 21; 12:1) Isto indica ser Miguel o anjo que guiou os israelitas através do ermo. (Êx 23:20, 21, 23; 32:34; 33:2) Esta conclusão é apoiada pelo fato de que “Miguel, o arcanjo, teve uma controvérsia com o Diabo e disputava acerca do corpo de Moisés”. — Ju 9.

A evidência bíblica indica que o nome Miguel se aplicava ao Filho de Deus antes de ele deixar o céu para se tornar Jesus Cristo, e também depois do seu retorno. Miguel é o único mencionado como “o arcanjo”, que significa “anjo principal” ou “anjo mais importante”. O termo ocorre na Bíblia apenas no singular. Isto parece dar a entender que há apenas um a quem Deus designou como o principal, ou cabeça, da hoste angélica. Em 1 Tessalonicenses 4:16 descreve-se a voz do ressuscitado Senhor Jesus Cristo como a dum arcanjo, sugerindo que ele mesmo, efetivamente, é o arcanjo. Este texto descreve-o como descendo do céu com “chamada dominante”. Portanto, é apenas lógico que a voz que faz esta chamada dominante seja descrita por uma palavra que não diminuiria ou rebaixaria a grande autoridade que Cristo Jesus tem agora como Rei dos reis e Senhor dos senhores. (Mt 28:18; Re 17:14) Se a designação “arcanjo” não se aplicasse a Jesus Cristo, mas a outros anjos, então não seria apropriada a referência à “voz de arcanjo”. Neste caso, descreveria a voz de uma autoridade inferior à do Filho de Deus.

Há também outras correspondências que estabelecem que Miguel realmente é o Filho de Deus. Daniel, depois de fazer a primeira referência a Miguel (Da 10:13), registrou uma profecia que se estende ao “tempo do fim” (Da 11:40) e depois declarou: “E durante esse tempo pôr-se-á de pé Miguel, o grande príncipe que está de pé a favor dos filhos de teu povo [o de Daniel].” (Da 12:1) Miguel ‘pôr-se de pé’ devia ser associado a “um tempo de aflição tal como nunca se fez ocorrer, desde que veio a haver nação até esse tempo”. (Da 12:1) Na profecia de Daniel, ‘pôr-se de pé’ freqüentemente se refere à ação de um rei, quer por ele assumir o poder régio, quer por agir eficazmente na qualidade de rei. (Da 11:2-4, 7, 16b, 20, 21) Isto apóia a conclusão de que Miguel é Jesus Cristo, visto que Jesus é o Rei designado de Jeová, comissionado para destruir todas as nações no Har–Magedon. — Re 11:15; 16:14-16.

O livro de Apocalipse 12:7, 10, 12 menciona especificamente Miguel relacionado com o estabelecimento do Reino de Deus, e liga este evento com tribulação para a terra: “E irrompeu uma guerra no céu: Miguel e os seus anjos batalhavam com o dragão, e o dragão e os seus anjos batalhavam. E ouvi uma voz alta no céu dizer: ‘Agora se realizou a salvação, e o poder, e o reino de nosso Deus, e a autoridade do seu Cristo, porque foi lançado para baixo o acusador dos nossos irmãos . . . Por esta razão, regozijai-vos, ó céus, e vós os que neles residis! Ai da terra e do mar.’” Jesus Cristo é mais adiante retratado como chefiando os exércitos celestiais na guerra contra as nações da terra. (Apocalipse 19:11-16) Isto significaria um período de aflição para elas, que logicamente estaria incluído no “tempo de aflição” associado com Miguel pôr-se de pé. (Da 12:1) Visto que o Filho de Deus deve combater as nações, é apenas razoável que foi ele quem anteriormente, com seus anjos, batalhara contra o dragão sobre-humano, Satanás, o Diabo, e os anjos dele.

Jesus, na sua existência pré-humana, foi chamado de “a Palavra”. (Jo 1:1) Ele tinha também o nome pessoal de Miguel. Por reter o nome Jesus depois da sua ressurreição (At 9:5), “a Palavra” mostra ser idêntico ao Filho de Deus na terra. Reassumir ele seu nome celestial, Miguel, e seu título (ou nome) de “A Palavra de Deus” (Re 19:13) relaciona-o com sua existência pré-humana. O próprio nome Miguel, fazendo a pergunta: “Quem É Semelhante a Deus?” indica que Jeová Deus é sem igual, ou semelhante, e que Miguel, seu arcanjo, é seu grande Defensor ou Vingador.

Arquivado em:Anjos Arcanjos

Anjos – Influem eles na sua vida? saiba!

Anjos

SERÁ que anjos realmente existem? Ou são eles mero produto da imaginação? Se realmente existem, podem eles influir na sua vida?

Existe uma única fonte confiável de respostas a tais perguntas. Trata-se do Registro inspirado que Deus deu à humanidade — sua Palavra, a Bíblia Sagrada. A respeito dela, o apóstolo Paulo escreveu: “Toda a Escritura é inspirada por Deus e proveitosa . . . para endireitar as coisas.” — 2 Timóteo 3:16.

Assim, podemos confiar que a Bíblia nos dê respostas claras quanto à existência de anjos, e se eles influem ou não em nós. Certamente, o Criador do universo pode dizer-nos se anjos figuraram ou não entre as suas criações.

São Reais os Anjos?

A Bíblia diz claramente: “Ele [Deus] faz os seus anjos espíritos.” (Hebreus 1:7) Assim, o Criador tem criaturas espirituais no domínio celestial. Estas são invisíveis para nós, e são poderosas. — Salmo 104:4; 2 Pedro 2:11.

Intencionava Deus que os anjos fossem apenas entidades impessoais e vagas? Se assim fosse, por que apresentaria a Bíblia os anjos como tendo sentimentos? Por exemplo, ela nos diz que quando se lançaram os fundamentos da terra, os anjos ‘juntos gritavam de júbilo e todos os filhos de Deus [os anjos] começaram a bradar em aplauso’. — Jó 38:4-7.

Parece que, como no caso das criaturas terrestres inteligentes de Deus, as criaturas espirituais inteligentes, os anjos, têm também a sua própria personalidade. Embora a Bíblia declare o nome de apenas dois anjos (Miguel e Gabriel), o fato de que os anjos realmente têm nome reforça a idéia de que têm individualidade. (Lucas 1:11, 19, 26; Judas 9) A Bíblia condena fortemente a adoração de anjos, e isto inclui orar a eles. Em vez de orarmos a anjos, o apóstolo Paulo nos aconselha: “Em tudo, por oração e súplica, junto com agradecimento, fazei conhecer as vossas petições a Deus.” — Filipenses 4:6; Revelação 19:10; 22:8, 9.

Mas, foram os anjos programados para existir sem terem a faculdade de escolha pessoal entre o certo e o errado, como robôs irracionais? Não, os anjos têm livre-arbítrio, como os humanos o têm. Por exemplo, quando certos anjos violaram as leis de Deus nos dias de Noé, Deus os rejeitou e eles foram expulsos das cortes celestiais de Deus. O seu comportamento desobediente era uma óbvia manifestação de individualidade angélica. — Gênesis 6:1, 2; 2 Pedro 2:4; Mateus 25:41.

Assim, a Bíblia nos provê informações úteis a respeito da origem, existência e natureza dos anjos. Ir além do que a Palavra de Deus diz sobre eles poderia levar a pessoa a ponderar em vão sobre questões que a Bíblia não esclarece. Poderia até mesmo levar a dar indevida atenção a anjos ou a adorá-los. (Colossenses 2:18) A Bíblia lembra que devemos ‘certificar-nos das coisas mais importantes’ e não ir ‘além daquilo que já nos foi declarado como boas novas’. — Filipenses 1:10; Gálatas 1:8.

Anjos no Propósito de Deus

Embora muitos talvez concordem sobre a origem e as características dos anjos, poucos realmente se apercebem da razão da existência deles, e como influem na nossa vida hoje.

Na Bíblia, as duas palavras usadas para “anjo” são mal·’ákh (hebraico) e ág·ge·los (grego). Ambas significam “mensageiro”. Elas nos dizem algo sobre uma das funções dos anjos. Eles servem como mensageiros entre Deus e o homem.

Por exemplo, um anjo foi enviado para transmitir uma mensagem a Abraão concernente a seu filho Isaque e a bênção que viria através dele, bênção esta que nós também podemos receber. (Gênesis 22:11-17) Um anjo foi enviado para comunicar-se com Moisés. (Atos 7:37, 38) Deus enviou também um anjo com instruções para o profeta Elias. (2 Reis 1:3) E um anjo apareceu a José, pai adotivo de Jesus, com instruções especiais a respeito da criança. — Mateus 2:13.

Anjos foram também enviados para proteger o povo de Deus: “O anjo de Jeová acampa-se ao redor dos que o temem, e ele os socorre.” (Salmo 34:7) Por exemplo, um anjo libertou o apóstolo Pedro da prisão. (Atos 12:6-11) Dois anjos ajudaram a Ló e suas filhas a sobreviver à destruição de Sodoma e Gomorra, escoltando-os para fora daquela área. A esposa de Ló, contudo, não agiu em plena concordância com os anjos, sofrendo assim a destruição junto com aquelas cidades. — Gênesis 19:1-26.

A Bíblia menciona muitos outros exemplos de ajuda angélica, reforçando o que diz Hebreus 1:7 e 14: “Com referência aos anjos, ele diz: ‘E ele faz os seus anjos espíritos e os seus servidores públicos, chama de fogo.’ Não são todos eles espíritos para serviço público, enviados para ministrar aos que hão de herdar a salvação?”

Um anjo trouxe grande conforto a Jesus. Na noite anterior à sua morte, Jesus sabia o que lhe aguardava — que seria traído, espancado, e cruelmente executado. Ele necessitava de forças para suportar este teste de sua integridade. Naquele momento crucial, um anjo apareceu a ele ‘para fortalecê-lo’. Que bênção aquele conforto angélico deve ter sido para Jesus! Em resultado, embora sentisse tamanha angústia que “seu suor tornou-se como gotas de sangue caindo ao chão”, ele pôde permanecer firme até a morte. — Lucas 22:43, 44.

Deus também usou anjos para aniquilar os inimigos de seu povo. Quando a Potência Mundial Assíria ameaçou os antigos adoradores de Deus, aconteceu o seguinte: “E sucedeu, naquela noite, que o anjo de Jeová passou a sair e a golpear cento e oitenta e cinco mil no acampamento dos assírios. Quando pessoas se levantaram de manhã cedo, ora, eis que todos eles eram cadáveres.” (2 Reis 19:35) Pode-se perceber o espantoso poder dos anjos — bastou apenas um único anjo para executar 185.000 opositores de Deus e de seu povo!

O blasfemo Herodes também se confrontou com o poder de um anjo. Quando passou a considerar-se semelhante a um deus, “o anjo de Jeová o golpeou instantaneamente, porque não deu a glória a Deus; e, comido de vermes, expirou”. — Atos 12:21-23.

Somos informados de que em breve, quando Deus destruir este inteiro sistema iníquo de coisas, anjos novamente serão usados como executores. “O Filho do homem enviará os seus anjos, e estes reunirão dentre o seu reino todas as coisas que causam tropeço e os que fazem o que é contra a lei, e lançá-los-ão na fornalha ardente.” — Mateus 13:41, 42.

Assim, os anjos são criaturas bem diferentes do que a maioria das pessoas talvez imagine. O autor de assuntos religiosos alemão, Dr. Manfred Barthel, declarou: “Se desejarmos imaginar os anjos do Senhor como os autores do Velho Testamento os viram, primeiro teremos de esquecer os querubins com covinhas no rosto . . . que decoram os nossos cartões de felicitações.” — Was wirklich in der Bibel steht (O Que a Bíblia Realmente Diz).

Como os Anjos Influem em Você?

Contudo, persiste a pergunta: O que fazem os anjos atualmente? Estão eles agora mesmo influindo em nós? Certamente que sim!

Lembre-se de que em sua profecia sobre a “terminação do sistema de coisas” Jesus predisse: “Quando o Filho do homem chegar na sua glória [assumindo o poder do Reino], e com ele todos os anjos, então se assentará em seu trono glorioso. E diante dele serão ajuntadas todas as nações, e ele separará [pessoas umas das outras].” — Mateus 24:3; 25:31, 32.

Como será feita esta separação de pessoas? Jesus predisse: “Estas boas novas do reino serão pregadas em toda a terra habitada, em testemunho a todas as nações; e então virá o fim.” (Mateus 24:14) Sim, Deus usa seu povo na terra para realizar esta obra de pregação mundial.

O Reino de Deus é o governo que trará a única solução para os problemas da humanidade.  “Assim será na terminação do sistema de coisas: os anjos sairão e separarão os iníquos dos justos.” — Mateus 13:49.

A receptividade das pessoas a essa obra de pregação atual, feita sob direção angélica, é variada. Algumas dizem que estão ocupadas demais para escutar, ou simplesmente se recusam a fazer isso. Outras são hesitantes ou indecisas. Não obstante, muitas pessoas sinceras, preocupadas com o seu futuro, acolhem de bom grado a mensagem. Como?

Muitos fatos reais indicam que anjos muitas vezes dirigem os servos de Deus para contatar tais pessoas sinceras com a mensagem de salvação. (Apocalipse) 14:6 descreve simbolicamente um “anjo voando pelo meio do céu” tendo “boas novas eternas para declarar, como boas notícias aos que moram na terra”. Isto certamente está acontecendo agora mesmo! Como influirá isso em seu futuro?

Anjos e o Seu Futuro

A Bíblia identifica claramente os nossos tempos como sendo os “últimos dias” do atual sistema de coisas. (2 Timóteo 3:1-5) A Bíblia também nos informa de que anjos estão agora “em pé nos quatro cantos da terra, segurando firmemente os quatro ventos”. (Revelação 7:1) O que significa este simbolismo?

Por estarem nos “cantos” da terra, os anjos têm condições de soltar os “ventos” destrutivos de todas as direções. Nenhuma área da terra será poupada, o que significará “dano”, ou destruição, para este sistema iníquo e todos os seus apoiadores. Os anjos de Deus são assim descritos como estando prontos para entrar em ação ao ser dado o sinal! — Revelação 7:3; 19:11-21.

O “dano” destrutivo, contudo, será apenas contra os que não acatam a mensagem, apoiada pelos anjos, que atualmente se prega em toda a terra. Não serão atingidos os que estão à procura de Deus e que acatam a mensagem do Reino. Estes serão preservados, pois a Palavra de Deus diz: “Procurai a Deus, todos os mansos da terra . . . Procurai a justiça, procurai a mansidão. Provavelmente sereis escondidos no dia da ira de Deus.” — Sofonias 2:3.

Qual será então o quinhão de tais “mansos”? O Salmo 37:11 diz: “Os próprios mansos possuirão a terra e deveras se deleitarão na abundância de paz.” Por quanto tempo? “Os próprios justos possuirão a terra e residirão sobre ela para todo o sempre.” (Salmo 37:29) Isto significa que a vida eterna será possível numa terra que será transformada num paraíso, conforme Jesus indicou. — Lucas 23:43.

Portanto, a pergunta que você tem de fazer é: ‘Qual será o meu futuro?’ A resposta depende de como você reage à direção angélica. Quando lhe for apresentada, escutará e dará boa receptividade à mensagem que os anjos apóiam? Em caso positivo, estará entre os que podem encarar o futuro com confiança, tendo a segura promessa de Deus: “O mundo está passando, e assim também o seu desejo, mas aquele que faz a vontade de Deus permanece para sempre.” — 1 João 2:17.

Cuidado com quem vc ignora ao bater em sua porta, de um minuto de atenção a quem fala sobre Deus, e logico sempre analisar o que e dito para que saiba se realmente provem de Deus.

Obs.: Hoje em dia esta muito complicado atender-mos as pessoas na porta pois a criminalidade esta a cada dia pior, por tanto nada te impede de ler a bíblia para poder identificar estes mensageiros.

Arranjo: Jhero

Arquivado em:Anjos Arcanjos, Estudos Gerais

Mitos é verdades sobre Anjos

Anjos

Os anjos não são o que muitos pensam

Vamos começar esclarecendo dois conceitos errados — e muito comuns — sobre os anjos. Contrário à crença popular, os anjos nunca foram humanos. Eles já existiam no céu muito antes de Deus criar a vida na Terra. A Bíblia diz que, quando Deus ‘fundou a Terra, todos os filhos angélicos de Deus começaram a bradar em aplauso’. — Jó 38:4-7.

Outro conceito moderno equivocado é de que os anjos são permissivos e tolerantes com os erros. Na verdade, os anjos fiéis apóiam as normas justas de Deus e agem em harmonia com a Sua direção. Estão a serviço de Deus, não dos homens. — Salmo 103:20.

Os anjos se interessam pelo nosso bem-estar espiritual

Entre as histórias de anjos atuais, há muitos relatos de salvamentos. Num livro de grande tiragem lemos sobre uma jovem que é gentilmente conduzida por uma mão invisível para fora de uma casa em chamas. Outro fala de dois universitários que ficam presos no carro durante uma nevasca. De repente, aparece um caminhão que os reboca para um lugar seguro, mas não deixa rastros. Em outra parte, encontra-se a história de Ann, que tinha câncer. Três dias antes de ela ir para o hospital fazer uma cirurgia, um homem alto e desconhecido a visita. Apresenta-se como Thomas e diz que foi enviado por Deus. Thomas levanta a mão e Ann sente uma luz quente e branca atravessar-lhe o corpo. Quando vai fazer a cirurgia, os médicos ficam surpresos. O câncer sumiu!

Essas histórias suscitam uma pergunta óbvia: se todos têm um anjo da guarda, por que alguns são salvos, enquanto muitos não o são? Incontáveis milhões de pessoas já morreram de doenças, guerras, fomes e catástrofes naturais. Sem dúvida, muitas delas oraram fervorosamente por ajuda. Por que um anjo da guarda não as salvou?

A Bíblia ajuda a responder essa pergunta. Ela indica que Deus não é parcial. (Atos 10:34) Além disso, embora os anjos leais de Deus estejam interessados no nosso bem-estar físico, estão mais interessados no nosso bem-estar espiritual. O apóstolo Paulo indicou isso ao perguntar: “Não são todos [os anjos] espíritos para serviço público, enviados para ministrar aos que hão de herdar a salvação?” (Hebreus 1:14) A ajuda física traz benefícios temporários, mas a ajuda espiritual pode resultar em benefícios eternos.

Muitas histórias de anjos parecem frívolas. Falam de anjo ajudar uma mãe cansada a trocar os lençóis da cama, ou de avisar alguém que fazia compras para não se esquecer de levar fósforos, ou ainda de ajudar motoristas a encontrar vaga no estacionamento. Uma jovem da Escócia diz, rindo: “Estacionei o carro num lugar proibido na rua St. Mary nas últimas três semanas e pedi que meu anjo o cobrisse com amor e compaixão. Se aparecesse um guarda, ele seria sobrepujado por um sentimento de amor e deixaria meu carro em paz. Até agora não fui multada.” Não admira que alguns comparem o anjo da guarda atual com uma fada madrinha ou com um Papai Noel para adultos.

Anjos fiéis não contradizem a Palavra de Deus

Os livros sobre anjos trazem muitos provérbios e conselhos supostamente recebidos do domínio espiritual. Por exemplo, um livro afirma conter os ensinos transmitidos pelo arcanjo Miguel a uma mulher do Colorado, EUA. Entre esses ensinos de Miguel encontra-se o seguinte: “Todos os caminhos levam a Deus. Todas as crenças, todas as verdades da luz levam a Deus.” Em contraste, Jesus disse que só há dois caminhos religiosos e que somente um deles leva ao favor de Deus e à vida eterna. O outro conduz à desaprovação e à destruição eterna. (Mateus 7:13, 14) Obviamente, não é possível que as duas declarações sejam verdadeiras.

Qual é a opinião dos “anjos” da “nova espiritualidade” sobre casamento e moralidade? Em um livro, o leitor fica sabendo da história de Roseann, cujo “anjo” lhe disse: “Você precisa alcançar muitas pessoas e seu caminho na vida não é mais ao lado [do seu marido]. Você o ama e ele a ama, mas é hora de se separarem.” Ela se divorciou. Mas a Bíblia mostra que Deus odeia divórcios sem uma base correta. (Malaquias 2:16) Outra história conta que um casal cometeu adultério, pois estavam convencidos de que anjos os observavam, alegres, e os envolviam com uma aura. Mas a Bíblia diz: “Não deves cometer adultério.” — Êxodo 20:14.

Será que essas mensagens modernas atualizam a Bíblia? Não, a Palavra de Deus não muda. O apóstolo Paulo escreveu a alguns no primeiro século: “Estou admirado de que estais sendo removidos tão depressa Daquele que vos chamou com a benignidade imerecida de Cristo, para outra sorte de boas novas. Mas não são outras; há apenas certos que vos estão causando dificuldades e que querem desvirtuar as boas novas acerca do Cristo. No entanto, mesmo que nós ou um anjo do céu vos declarássemos como boas novas algo além daquilo que vos declaramos como boas novas, seja amaldiçoado.” — Gálatas 1:6-8.

“Como invocar todos os anjos!”

Deveríamos invocar anjos para nos ajudar a lidar com problemas e perigos da vida? Esse é o tema de muitos livros. Dois exemplos: dizem que o livro Ask Your Angels (Peça aos Seus Anjos) pode mostrar aos leitores ‘como utilizar o poder dos anjos para se reencontrar com o seu eu interior e para atingir seus objetivos’; um livro similar é Calling All Angels!: 57 Ways to Invite an Angel Into Your Life (Como Invocar Todos os Anjos!: 57 Maneiras de Convidar um Anjo a Fazer Parte da Sua Vida).

Mas a Bíblia em parte alguma nos incentiva a invocar os anjos. Jesus esclareceu isso na oração-modelo. Disse: “Tendes de orar do seguinte modo: ‘Nosso Pai nos céus . . .’” (Mateus 6:9) De modo similar, o apóstolo Paulo escreveu: “Em tudo, por oração e súplica, junto com agradecimento, fazei conhecer as vossas petições a Deus.” — Filipenses 4:6.

No nome dos anjos

A “nova espiritualidade” dá grande importância a aprender o nome dos anjos. Livros populares mencionam os supostos nomes de milhares deles. Por quê? Não é simplesmente para satisfazer a curiosidade; é para invocá-los. Isso está intimamente ligado à magia. A Encyclopedia of Angels (Enciclopédia dos Anjos) diz que, além do uso de rituais, objetos mágicos e invocações, “o uso do ‘nome do poder’, ou seja, o nome de certos espíritos, libera vibrações poderosas que abrem a porta entre o domínio físico e o espiritual, permitindo ao mago . . . comunicar-se com os espíritos”. Mas a Bíblia diz claramente: “Não deveis praticar a magia.” — Levítico 19:26.

A Bíblia só revela o nome de dois anjos fiéis: Miguel e Gabriel. (Daniel 12:1; Lucas 1:26) Fornecendo esses nomes, a Bíblia mostra que os anjos são pessoas espirituais únicas. Por que não se forneceram outros nomes? Possivelmente para evitar que as pessoas elevassem a posição dos anjos, dando-lhes honra indevida — algo que eles mesmos não ousam obter. Assim, quando Jacó pediu que um anjo lhe revelasse seu nome, ele se recusou. (Gênesis 32:29) Mais tarde, o anjo que apareceu a Josué se identificou, não por nome, mas como “príncipe do exército de Deus”. (Josué 5:14) De modo similar, quando o pai de Sansão perguntou a um anjo qual era o seu nome, ele respondeu: “Por que é que me perguntarias assim pelo meu nome, quando ele é maravilhoso?” (Juízes 13:17, 18) Os anjos fiéis de Deus querem que honremos e invoquemos a Deus, não a eles.

Arranjo: JTC 

Arquivado em:Anjos Arcanjos

ARCANJO MIGUEL

ARCANJO

O prefixo “Arc” significa “acima”, “superior” ou “mais importante”. A palavra “Arcanjo” ou “Arc-anjo” significa “Acima dos Anjos” ou “Líder dos Anjos”. A Bíblia só usa este título para designar um ser apenas. Esse termo nunca ocorre no plural, nem se refere a outra pessoa a não ser Miguel (2Ts. 1:7; Mt. 24:30-31; 25:31; Ap. 12:7).

Note que todas as vezes que a Bíblia mostra Miguel, ela o cita como alguém que tem superioridade sobre Satanás. Ou seja, realmente está acima de título de anjo. (Ver Dn. 10:13; Ap. 12:7; Ju. 9).

Podemos notar que Ap. 12:7 menciona que “batalhavam o dragão e os seus anjos”. De modo que o Diabo não só se constitui em deus de imitação (2Co. 4:4), mas também procura tornar-se arcanjo, embora a Bíblia nunca lhe dê este título.

MIGUEL

Ocorre apenas cinco vezes nas Escrituras. Seu significado é motivo de debate. Alguns supõem que esse nome seria uma pergunta: “Quem é qual Deus?”, pois não existe ninguém que seja igual a Deus.

Outros eruditos defendem que seja uma afirmação: “Aquele que é qual Deus”, pois o sufixo “el” sempre designa “Deus”, como em Daniel (Deus é Juiz), Emanuel (Deus Conosco), Ezequiel (A Força de Deus) Samuel (Chamado pelo Nome de Deus) Gamaliel (Deus me Faz o Bem).

Como se pode ver, os nomes terminados com este sufixo nunca são perguntas – sempre são afirmações.

CARACTERÍSTICAS

“Mas o príncipe do reino da Pérsia me resistiu por vinte e um dias; e eis que Miguel, um dos primeiros príncipes, veio para ajudar-me, e eu o deixei ali com os reis da Pérsia.” (Dn. 10:13)

O anjo que não é identificado por nome confrontou “o príncipe do reino da Pérsia”, mas este o resistiu por 21 dias. Foi preciso que Miguel, o Arcanjo, viesse para ajudá-lo, pois somente este tinha o poder para fazer isso.

O “príncipe do reino da Pérsia” simbolicamente é Satanás. Em vários textos Satanás é identificado como reinando sobre os reis ou governantes da terra (Lc. 4:5-6; Jo. 12:31; 14:30).

Vemos assim que Miguel sempre teve uma luta com Satanás. E somente Jesus é quem tem a tarefa de destruí-lo (Tito 1:2).

Outra evidência é o que o Dn. 2:1 declara:

“Naquele tempo se levantará Miguel, o grande príncipe, que se levanta a favor dos filhos do teu povo; e haverá um tempo de tribulação, qual nunca houve, desde que existiu nação até aquele tempo; mas naquele tempo livrar-se-á o teu povo, todo aquele que for achado escrito no livro.”

Note que quando Miguel se levantar, haverá um tempo como nunca houve antes. Veja o que Jesus respondeu quando os Apóstolos pediram um sinal sobre esse tempo:

“E estando Ele sentado no Monte das Oliveiras, chegaram-se a Ele os Seus discípulos em particular, dizendo: Declara-nos quando serão essas coisas, e que sinal haverá da tua vinda e do fim do mundo.” (Mt. 24:3)

Repare no que disse Jesus:

“Porque haverá então grande tribulação, como nunca houve desde o princípio do mundo até agora, nem tampouco há de haver.” (Mt. 24:21)

Tanto na vinda de Miguel quanto na vinda de Jesus vai haver uma grande angústia e aflição como nunca houve antes.

A vinda de Miguel está relacionada com a ressurreição, como diz Dn. 2:2:

“E muitos dos que dormem no pó da terra ressuscitarão, uns para vida eterna, e outros para vergonha e desprezo eterno.”

Como todo mundo sabe, a vinda de Jesus também está relacionado com a ressurreição:

“Não vos maravilheis disto; porque vem a hora em que todos os que estão nos sepulcros ouvirão a Sua voz. E os que fizeram o bem sairão para a ressurreição da vida; e os que fizeram o mal para a ressurreição da condenação.” (Jo. 5:28-29 – ver 1Ts. 4:16)

“Porque o Senhor mesmo descerá do céu… e os que morreram em Cristo ressuscitarão primeiro.” (1Ts. 4:16)

Outra evidência é que tanto Miguel quanto Jesus recebem o título de “Príncipe”.

Em Dn. 12:1 chama Miguel de “o Grande Príncipe” que está “a favor dos filhos do teu povo”. At. 5:31 declara que Deus elevou a Jesus “a Príncipe e Salvador”, para estar a favor dos Seus filhos, dando “o arrependimento e a remissão dos pecados.”

Em Hb. 2:10 Cristo é chamado de “o príncipe da salvação deles”. Em Dn. 10:21, lemos “Miguel, vosso Príncipe”.

Em At. 23:5, “o príncipe do teu povo” é a descrição para Jesus. Ele também é descrito como “o Príncipe” em Ap. 1:5, e em At. 3:15 é chamado de “o Príncipe da Vida”.

Voltando ao verso de Dn. 12:1, declara-se que “naquele tempo” quando Miguel vier estar presente, todo aquele que se achar inscrito no livro da vida irá viver. (Ap. 13:8; 21:27 fala do “livro da vida do Cordeiro”).

Bem como ocorrerá a Miguel, isso ocorrerá na vinda de Jesus:

“O que vencer será vestido de vestes brancas, e de maneira nenhuma riscarei o seu nome do livro da vida; e confessarei o seu nome diante de Meu Pai…” (Ap. 3:5)

Sabemos que somente Deus merece adoração (Mt. 4:10). Um anjo recusa adoração, como fez o anjo Gabriel:

“E eu lancei-me a seus pés para o adorar; mas ele disse-me:

Olha não faças tal; sou teu conservo, e de teus irmãos, que têm o testemunho de Jesus. Adora a Deus; porque o testemunho de Jesus é o espírito de profecia.” (Ap. 19:10)

Miguel recebe adoração:

“Respondeu ele: Não; mas venho agora como príncipe do exército do SENHOR. Então Josué, prostrando-se com o rosto em terra, o adorou” (Js. 5:14)

Miguel é descrito como tendo seus próprios anjos (Ap. 12:7). Jesus também é descrito da mesma maneira (Mt. 24:30-31).

Se Jesus é superior a um Arcanjo, então a Bíblia nunca iria se referir a ele como Arcanjo. Será que a Bíblia faz isso?

“Porque o Senhor mesmo descerá do céu com grande brado, à voz de arcanjo, ao som da trombeta de Deus, e os que morreram em Cristo ressuscitarão primeiro.” (1Ts. 4:16)

Está muito evidente que tanto o “grande brado” quanto a “voz de arcanjo” são atributos pertencentes a Jesus Cristo, “o Senhor mesmo”.

RESUMO – CONCLUSÃO

A palavra “Arcanjo” significa “Acima dos Anjos”. Jesus está acima dos anjos.
O nome “Miguel” provavelmente seja a afirmação “Aquele que é qual Deus”. Jesus é possui todos os atributos de Deus.

Miguel luta com Satanás e tem poder para vence-lo (Ap. 12:7; Dn. 10:13). Jesus tem a função de destruir Satanás (Tito 1:2).

Miguel tem seus próprios anjos (Ap. 12:7). Jesus é descrito da mesma maneira (Mt. 24:30-31).
Quando Miguel se levantar, haverá grande aflição como nunca houve (Dn. 2:1). A mesma coisa acontecerá na volta de Cristo (Mt. 24:21)

A vinda de Miguel está relacionada com a ressurreição (Dn. 2:2). Idem com a vinda de Jesus (Jo. 5:28-29; 1Ts. 4:16).

Quando Miguel se levantar, viverão os que estiverem com o nome no livro da vida (Dn. 12:1). Na volta de Cristo ocorrerá o mesmo (Ap. 3:5).

Miguel é chamado de “o Grande Príncipe” que está “a favor dos filhos do teu povo” (Dn. 12:1). Deus elevou a Jesus “a Príncipe e Salvador”, para estar a favor dos Seus filhos, dando “o arrependimento e a remissão dos pecados.” (At. 5:31)

“Miguel, vosso Príncipe”, “se levanta a favor dos filhos do teu povo” (Dn. 10:21; 12:1). Cristo, “o príncipe da salvação deles” (Hb. 2:10), “o príncipe do teu povo” (At. 23:5).

Miguel recebe adoração (Js. 5:14). Adoração só a Deus pertence (Mt. 4:10).
Com “voz de arcanjo”, Jesus Cristo dará um “grande brado” nas nuvens do céu (1Ts. 4:16).

Amém! Glória da Deus!!!

Portanto, “Miguel” nada mais é do que um nome messiânico para designar a pessoa de Jesus.

Apenas um dos vários títulos que Ele recebe na Bíblia, no Antigo Testamento. E essa crença em nada prejudica a Divindade de Cristo.

Arquivado em:Anjos Arcanjos, Visão Biblica

Categorias

Indicamos

outubro 2014
S T Q Q S S D
« jun    
 12345
6789101112
13141516171819
20212223242526
2728293031  

Digite seu endereço de email para acompanhar esse blog e receber notificações de novos posts por email.

Junte-se a 1.704 outros seguidores

Mais Avaliados

Mais Avaliados

Atualizações Twitter

map

Map

ADM Conter

DIHITT

Map

Visitas

  • 107,319 Visitas
Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 1.704 outros seguidores

%d blogueiros gostam disto: